Acidentes com Peões concentrados no Telemóvel

460

Os acidentes com peões são cada vez mais preocupantes, sobretudo quando um número crescente de pessoas atravessam estradas ou ruas, a falar ao telemóvel ou enviar mensagens, de forma despreocupada, alheios ao que se passa à sua volta.

De acordo com números oficiais, mais de 85,000 peões perderam a vida em acidentes de viação nas estradas europeias, entre 2003 e 2013, dos quais, os jovens dos 18 aos 24 anos de idade, já são a faixa etária com maior número de vítimas.

Segundo um estudo encomendado pela Ford, foram inquiridas mais de 10.000 pessoas em toda a europa, para dimensionar o problema dos peões que atravessam a estrada distraídos, incluindo situações onde não existem pontos de passagem oficiais, as denominadas passadeiras.

A maioria dos utilizadores de smartphones entrevistados (57%) admitiram utilizar os seus dispositivos quando atravessam a estrada, mesmo quando não existe uma zona de passagem formal, e cerca de metade (47%) afirmaram falar ao telefone nesta situação.

Os indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos de idade, são os mais propensos a usar telefones ou dispositivos móveis (86%), admitem falar ao telefone (68%), escutar música (62%), enviar mensagens (34%), terem sofrido um acidente ou terem estado perto disso (22%) enquanto atravessam a estrada.

Entre os peões dos 10 países alvo do inquérito patrocinado pela Ford, 83% dos romenos apresentam a maior probabilidade de atravessar a estrada enquanto utilizam os smartphones, seguidos de 67% de italianos e 65% de espanhóis inquiridos.

* Inquérito conduzido entre 02 e 13 de Setembro de 2015. Amostra: 10,022 adultos utilizadores de smartphone ou dispositivo móvel, na Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Itália, Reino Unido, Roménia e Turquia.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close