Autarquia de Penela e Fundação PT revitalizam escolas desativadas

306

A Câmara Municipal de Penela e a Fundação Portugal Telecom, celebraram uma parceria que vai revitalizar quatro escolas desativadas, com vista à integração tecnológica e digital de cidadãos do concelho de Penela, no distrito de Coimbra.

Esta iniciativa teve início como projeto piloto no início do ano letivo 2014/2015 com o objetivo de criar, promover e dinamizar, uma rede de escolas com recurso a infraestruturas tecnológicas e de comunicação.

Neste primeiro ano escolar, receberam formação na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) cerca de 100 pessoas, entre os 14 e os 78 anos de idade, num total de 300 horas formativas, lecionadas nas quatro escolas que estavam desativadas, nomeadamente a Escola de Grocinas, de Ferrarias, dos Fetais Cimeiros e de Podentes.

Ao comando das formações encontram-se profissionais especializados nas TIC e especialmente vocacionados para o segmento sénior, o qual representa parte significativa dos 6000 habitantes do concelho de Penela. A médio prazo, prevê-se a ligação desta rede escolar às Universidades Sénior já apoiadas pela Fundação PT desde 2011, o que alargará ao projeto sinergias e benefícios criados com instituições de referência.

Às quatro escolas monitorizadas pela CMP, a Fundação PT garante o fornecimento de 50 PCs portáteis e outros equipamentos informáticos, o acesso à Internet e a anuidade de serviços de comunicações. Com este apoio, a Fundação PT pretende contribuir para a criação de uma rede de contacto entre as quatro escolas abrangidas, numa perspetiva de integração tecnológica e social.

A Fundação PT e a CMP propõem-se privilegiar o envelhecimento ativo e incentivar o empreendedorismo local, conciliando por via de ferramentas tecnológicas a integração intergeracional numa sociedade cada vez mais digital.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close