Cresce o número de passageiros nos aeroportos nacionais

Cresce o número de passageiros nos aeroportos nacionais

224

O movimento de passageiros nos 10 aeroportos da rede VINCI em Portugal, cresceu no segundo semestre do ano, na ordem dos 7,8%, graças ao significativo aumento de novas rotas e destinos, para regiões e diferentes países, pelas diversas companhias que operam os aeroportos nacionais.

Em termos globais, a VINCI Airports continua a registar um crescimento sustentado do número de passageiros nas instalações que gestiona. Durante o segundo trimestre de 2019, o número de passageiros na rede VINCI Airports aumentou 7,3% em comparação com o mesmo trimestre de 2018, com um total de 66,2 milhões de passageiros movimentados nos 46 aeroportos da rede.

Estes bons resultados reflectem, a abertura de várias ligações aéreas, muitas vezes pela primeira vez, de e para diferentes capitais mundiais. Em Portugal, por exemplo, a Qatar Airways abriu a primeira ligação direta entre Lisboa e Doha em junho, enquanto a TAP Air Portugal lançou novas rotas, entre as quais, Washington DC.

Na Sérvia, o trabalho realizado pela VINCI Airports com as companhias aéreas desde a sua chegada no final de 2018 levou ao regresso da Air France, que reabriu a linha Paris-Belgrado após uma ausência de seis anos. Além disso, a Wizz Air abriu uma nova ligação entre a capital sérvia e o aeroporto Lyon-Saint Exupéry, que também é operado pela VINCI Airports. O número de passageiros no aeroporto de Belgrado subiu 7,4% no segundo trimestre de 2019.

No Japão, os aeroportos de Kansai registaram um crescimento de 7,6% no número de passageiros em comparação com o segundo trimestre de 2018. Desde 31 de março de 2019, a British Airways opera um serviço direto entre o Aeroporto Internacional de Kansai e Londres Heathrow, após 21 anos de ausência. Destaca-se o esforço excepcional realizado pelos aeroportos de Kansai durante o G20 em Osaka nos dias 28 e 29 de junho: mais de 30.000 participantes, incluindo 37 chefes de estado, chefes de governos, delegações nacionais e grandes organizações internacionais, foram tratados numa operação continua, sem interrupções.

No Camboja, as três instalações operadas pela VINCI Airports voltaram a apresentar um excelente desempenho, com crescimento de 25,1% no segundo trimestre. Em junho, a Emirates abriu um novo serviço diário entre Phnom Penh e Dubai, enquanto a Citilink inaugurou o primeiro voo direto entre Phnom Penh e Jacarta.

Em França, o Aeroporto Lyon-Saint Exupéry, onde o número de passageiros subiu 7,7%, recebeu no final de junho o ACI Best Airport Award na categoria de 10-15 milhões de passageiros, recompensando o compromisso da VINCI Airports em responder ao crescimento da procura ao mesmo tempo que melhora a qualidade do serviço. O aeroporto de Nantes continuou com um crescimento sólido (+ 20,5%), impulsionado principalmente pela abertura de uma base da easyJet em abril. Outros aeroportos franceses da rede VINCI Airports também aumentaram o número de destinos, incluindo Clermont-Ferrand (+ 3,4%), que tem uma nova ligação regular para Lisboa operada pela Ryanair.

No Reino Unido, o número de passageiros no aeroporto Gatwick (Londres), que se juntou à rede VINCI Airports em maio de 2019, subiu 1,7% no segundo trimestre, para 12,5 milhões. O aeroporto de Belfast viu o tráfego aumentar 5,6% no mesmo período.

No Brasil, o fim dos voos domésticos da Avianca Brasil após declarada a falência em dezembro de 2018 resultou num declínio pontual do número de passageiros no aeroporto de Salvador (-12,9%) no segundo trimestre. As equipas comerciais da VINCI Airports continuam confiantes no potencial de crescimento da região de Salvador da Bahia, que aumentou após a decisão recente do governo regional de reduzir o imposto em voos domésticos (ICMS) para companhias aéreas que operam no Estado da Bahia.

Na República Dominicana, após um ano difícil em 2018, marcado pela falência de várias companhias aéreas, o tráfego está novamente em alta nos seis aeroportos operados pela VINCI Airports, com uma subida de 14,2% no segundo trimestre.

Nicolas Notebaert, presidente da VINCI Airports e CEO da VINCI Concessions, disse: “O desenvolvimento de novas rotas é essencial para o projeto de criação de valor da VINCI Airports, que adotou uma abordagem proativa nas parceria com as companhias aéreas. Ao facilitar o intercâmbio turístico, comercial e cultural, cada novo elo ajuda a promover o país anfitrião e a impulsionar o seu crescimento económico ”.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close