Degradação do preço do medicamento ameaça a distribuição

Degradação do preço do medicamento ameaça a distribuição

282

O estudo “Caracterização e impacto da Distribuição Farmacêutica em Portugal”, desenvolvido pela Deloitte Consultores e divulgado hoje pela ADIFA – Associação de Distribuidores Farmacêuticos, conclui que a degradação do preço dos medicamentos coloca em risco o serviço de interesse público prestado pelos distribuidores farmacêuticos de serviço completo.

O estudo demonstra que os distribuidores de serviço completo desempenham um serviço fundamental para a sociedade. Em média, percorrem diariamente o equivalente a 5 voltas ao mundo, realizando mais de 11 mil entregas, cerca de 800 mil embalagens, para garantir uma gama completa de medicamentos e produtos de saúde às farmácias comunitárias.

A distribuição farmacêutica assegura, em média, 3 vezes ao dia, um fornecimento atempado às farmácias em qualquer localização geográfica, sem exceção ou diferenciação, com elevados índices de satisfação. O tempo médio de entrega após uma encomenda é de 2,8 horas e, no máximo, uma farmácia aguarda 5,7 horas, fator essencial para a coesão territorial e para o acesso das populações isoladas à terapêutica.

Ao analisar a situação económico-financeira do setor, o estudo revela que a distribuição farmacêutica é o elo da cadeia de valor com a rentabilidade mais baixa, apresentando um EBITDA médio anual de apenas 1,2%.

Os resultados líquidos do setor demonstram as dificuldades e pressão económico-financeira das empresas. Entre 2010 e 2017, a rentabilidade líquida média foi de 0,4%, havendo anos em que, inclusivamente, o setor registou prejuízo.

“A ADIFA tem vindo a manifestar a sua preocupação com a sustentabilidade da cadeia de valor do medicamento, que, nos últimos anos, tem sido sujeita a enormes constrangimentos. Em concreto, o mercado de ambulatório de medicamentos sofreu, desde 2008, uma redução superior a 640 milhões de euros (-22,8%), devido à degradação dos preços dos medicamentos, situação agravada por uma queda das margens de comercialização da distribuição farmacêutica de aproximadamente 23%. Estas circunstâncias resultam numa enorme pressão sobre o setor, que quer continuar a prestar um serviço de qualidade às farmácias e, consequentemente, à população portuguesa, mas precisa de meios para tal.” alerta Diogo Gouveia presidente da Associação.

Por último, quando se avalia o valor acrescentado que a distribuição farmacêutica traz ao sistema de saúde nacional, conclui-se que, para além do serviço público que presta, este setor tem participado em vários programas de saúde pública, nomeadamente o Programa Troca de Seringas, a Via Verde do Medicamento, o Projeto-piloto de Dispensa de Medicamentos Antirretrovirais nas Farmácias, o Projeto-Piloto de Vacinação contra a Gripe nas Farmácias de Loures, entre outros.

O presidente da ADIFA adianta que os distribuidores farmacêuticos de serviço completo “defendem que se deverá avançar com a transição de alguns medicamentos de uso exclusivo hospitalar para o meio ambulatório, em linha do que já é praticado na Europa, assim como a expansão dos programas de saúde pública, o outsourcing da logística hospitalar e a otimização do mecanismo Via Verde do Medicamento”.

Perspetivando o futuro, Diogo Gouveia assinala que “a situação do setor da distribuição é manifestamente frágil e, neste sentido, as políticas de definição de preços dos medicamentos e de regulação do setor da saúde devem ser projetadas para contribuir para a sustentabilidade dos diversos agentes económicos, essenciais para continuar a garantir a acessibilidade dos cidadãos aos medicamentos, dispositivos médicos e produtos de saúde.”

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close