Home | Ciência & Tecno | GMV monitoriza fatores ambientais com sensores IoT
GMV monitoriza de fatores ambientais com sensores IoT

GMV monitoriza fatores ambientais com sensores IoT

Os avanços tecnológicos relacionados com a Internet das Coisas “Internet of Things – IoT”, proporcionam novos meios para monitorização de valores ambientais com menores custos e com eficácia equivalente aos sistemas usados atualmente. Complementarmente, as soluções de IoT têm um vasto leque de aplicações, especialmente quando conjugadas com outras tecnologias.

O compromisso da GMV com o ambiente materializa-se em diferentes projetos, como é o caso da monitorização da qualidade do ar e da água para a Junta da Andaluzia, ou desenvolvimento de uma das calculadoras de carbono “My2050” para a Colômbia, entre outros. A GMV alarga o seu leque de serviços a áreas como a agricultura e alterações climáticas quando combina estas soluções IoT com informação oriunda de diferentes sensores e dados espaciais de observação da terra.

A GMV concluiu recentemente um projeto para controlo da qualidade da água com a utilização da sua solução “IoT SEMs”, proporcionando ao seu cliente – o Conselho do Ambiente e Ordenação do Território da Junta de Andaluzia – poupanças significativas no consumo elétrico e nos custos de comunicações, assim como a otimização do trabalho dos seus técnicos reduzindo-lhes as visitas ao terreno.

Tal como assinala Ángel Cristóbal Lázaro, perito em tecnologias M2M (machine to machine) na GMV, “o reduzido custo dos equipamentos de medição de qualidade da água utilizados na plataforma, permite um melhor controlo da rede hídrica com um custo de manutenção muito ajustado”.

Isso faculta às autoridades competentes o cumprimento da Directiva 98/83/CE sobre a qualidade das águas destinadas ao consumo humano e cujo objetivo principal inclui a exigência de adotar as medidas necessárias para garantir que as águas não tenham concentrações de micro-organismos, parasitas ou substâncias nocivas que possam constituir perigo para a saúde humana. Faculta também as informações necessárias para que a Comissão Europeia possa realizar os seus relatórios trianuais sobre a qualidade das águas.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close