Lisbon Green Valley premiado no SIL Imobiliário 2018

Lisbon Green Valley premiado no SIL Imobiliário 2018

225

O Belas Clube de Campo – Lisbon Green Valley foi distinguido, pelo segundo ano consecutivo, pelos Prémios SIL Imobiliário 2018, com o Prémio Construção Sustentável e Eficiência Energética, desta vez pelos seus apartamentos lançados há cerca de um ano. Depois de, em 2017, a mesma distinção ter sido atribuída às Townhouses do empreendimento,

O SIL – Salão Imobiliário de Portugal distinguiu o edifício de 16 apartamentos, com tipologias T1 a T3, da autoria do Arquiteto Eduardo Capinha Lopes e construção a cargo da construtora Casais, pelas suas características inovadoras e sofisticadas.

A atribuição deste Prémio ao Lisbon Green Valley resultou de uma decisão unânime da Fundação AIP e do Conselho Estratégico do SIL – grupo de trabalho que atribui os Prémios nas diversas categorias – “face ao seu contributo para o desenvolvimento do sector imobiliário”, explicam os responsáveis dos Prémios SIL do Imobiliário 2018.

Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group, não esconde a satisfação pela distinção e salienta que “a preocupação ambiental é intrínseca à atividade do André Jordan Group e tem estado presente em todos os projetos que desenvolvemos desde a Quinta do Lago, Vilamoura XXI, Belas Clube de Campo e agora, mais recentemente no Lisbon Green Valley. Queremos estar constantemente a inovar e a procurar novas soluções que tragam benefícios aos futuros moradores. É a pensar neles, no conforto e bem-estar das famílias que dedicamos diariamente o nosso esforço em fazer mais e melhor! São projetos de longo prazo e queremos que as famílias fiquem connosco por muitos anos”.

O atelier Capinha Lopes projetou edifício tendo por base os mais sofisticados e inovadores processos de construção sustentável em todas as fases do processo, respeitando o ambiente onde está inserido utilizando um conjunto de materiais que vão permitir um maior conforto ambiental e uma maior eficiência.

Segundo o Sistema LiderA, os apartamentos inserem-se numa classe de excecional desempenho A+, onde se destacam algumas características como: a integração local com utilização de materiais e vegetação de acordo com a envolvente (área verde corresponde a 54% da área do lote), a eficiência energética (de salientar a certificação energética obtida pelo edifício com classificação classe A) através da seleção de equipamentos com baixos custos de funcionamento e classes energéticas adequadas (Classe A++ e A+++), sistemas de poupança de energia (instalação de painéis solares para produção de águas quentes sanitárias) e de água (torneiras misturadoras, depósitos para recolha de águas pluviais, equipamentos com redutores de caudal). A utilização de materiais resistentes como o betão e pedra mármore que permitem uma maior durabilidade e resistência (37% a 50% dos materiais são de origem nacional).

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close