O Algarve afirma-se como bom destino para casar

O Algarve afirma-se como bom destino para casar

175

O Algarve diversifica a oferta turística, visando nichos específicos, criadores de valor, que complementam a tradicional oferta de sol e praia, soluções que procuram rentabilizar os recursos extraordinários disponíveis na região, como sucede com a aposta no produto “Casamentos”.

A região é cada vez mais procurada como destino para casar, com destaque para a preferência de britânicos e irlandeses, os que atualmente mais escolhem a região para dizer o “sim”, atraídos pelo clima, praias e serviços, com uma excelente relação qualidade-preço, mais-valias que conquistam os noivos.

Segundo a Associação de Turismo do Algarve (ATA), a região está a despertar um interesse crescente junto de quem procura um destino internacional para casar, com sucesso entre os noivos do Reino Unido e da Irlanda, com o Brasil e os EUA a surgirem como os mercados com maior potencial de crescimento, de acordo com informação recolhida junto de membros da ATA.

Face a este contexto, a Associação Turismo do Algarve (ATA), o organismo responsável pela promoção turística deste destino junto dos mercados externos, tem vindo a intensificar a sua aposta no produto “Casamentos”. Para além deste ano ter já marcado presença no Amour Forum, o principal evento europeu da indústria dos casamentos, que teve lugar em Viena no passado mês de fevereiro, a ATA tem vindo a promover visitas à região de wedding planners e outros operadores internacionais que trabalham este segmento, com vista a que estes possam acrescentar o Algarve ao seu portefólio de destinos. Paralelamente, a ATA acabou de lançar no seu site (algarvepromotion.pt) um conjunto de conteúdos específicos sobre o produto “Casamentos”, que se junta assim à restante oferta turística promovida nessa plataforma.

“Os casamentos e outras celebrações neste âmbito são segmentos com um enorme potencial para o Algarve”, afirma João Fernandes, presidente da ATA. “A região reúne um conjunto de atrativos que fazem dela um local de eleição para casar. A começar pelo clima e pelos cenários que proporciona: a possibilidade de realizar casamentos na praia ou em ambientes exteriores é cada vez mais apreciada. À multiplicidade de ambientes e às infraestruturas de excelência que o destino oferece, junta-se ainda a existência de todos os serviços e de profissionais especializados necessários para a organização do evento, o que permite dar resposta a todo o tipo de desafios”, explica. “Além disso, a oferta da região não se esgota na disponibilização de um local para realizar a cerimónia. O Algarve é capaz de oferecer toda uma experiência em torno do evento, que pode passar pela descoberta da gastronomia local, pela prática de atividades diversas durante a estadia – desde o golfe, aos desportos náuticos, passeios de bicicleta ou visitas culturais –, o que faz com o momento se torne memorável não só para os noivos mas também para todos os convidados”.

A todas estas mais-valias acresce a capacidade que o Algarve tem para oferecer uma relação qualidade-preço interessante, tornando-o um destino competitivo face a locais concorrentes como algumas regiões italianas e espanholas.

“Esta aposta que a ATA está a fazer na captação de casamentos internacionais é estratégica, na medida em que nos permite promover a região e todos os seus produtos, de forma complementar, junto de grupos (compostos pelos noivos, famílias e convidados) que, durante a sua estadia, estão predispostos a conhecer e a viver experiências autênticas”, defende João Fernandes. Por outro lado, este tipo de eventos contribui para o combate à sazonalidade, dada a procura que o destino regista, ao longo de todo o ano, não só para a realização de casamentos, mas também de outras celebrações dentro da mesma temática, como a renovação de votos ou a comemoração de 25 e 50 anos de matrimónio.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close