O Estado da saúde em Portugal segundo o INE

331

A propósito do Dia Mundial de Saúde, o INE baseando-se em dados de 2013, divulga dados sobre os hospitais públicos em Portugal. Em 2013, existiam 226 hospitais em Portugal, um número que em 11 anos, aumentou 6%, passando dos 213 em 2002 para 226 hospitais em 2013. Também os hospitais privados cresceram em número, de 94 em 2002 para 107 em 2013.

No mesmo período, verificou-se também uma tendência para o acréscimo de importância dos hospitais privados relativamente a atendimentos nos serviços de urgência, internamentos, consultas médicas no âmbito da consulta externa e atos complementares de diagnóstico e terapêutica. Na realização de grandes e médias cirurgias manteve-se a preponderância dos hospitais oficiais.

Em 2012, existiam em Portugal 387 centros de saúde, dos quais 94 com serviço de urgência básica (SUB) ou serviço de atendimento permanente ou prolongado (SAP) e 17 com internamento. Em 10 anos, verificou-se um decréscimo acentuado no número de centros de saúde com SUB ou SAP e com internamento, e consequentemente nos atendimentos de urgência e nos internamentos realizados nestes estabelecimentos. Registou-se, ainda, uma redução do número de consultas, todavia em menor dimensão.

O número de profissionais inscritos na Ordem dos Médicos registou uma subida de mais de 11 mil, entre 2002 e 2013, resultando num aumento de 3,2 para 4,3 médicas/os por mil habitantes.

No mesmo período, o número de enfermeiras/os inscritas/os registou um acréscimo de cerca de 24 mil profissionais, resultando no aumento de 4,0 para 6,3 enfermeiras/os por mil habitantes.

Em 2013, mais de metade dos óbitos ocorridos no país foi causada por doenças do aparelho circulatório (29,5%) e por tumores malignos (24,3%). No grupo das causas relacionadas com as doenças do aparelho circulatório registou-se a predominância das doenças cerebrovasculares e das doenças isquémicas do coração. No conjunto das mortes provocadas por tumores malignos evidenciaram-se as originadas por tumor maligno da laringe e traqueia, brônquios e pulmão, tumor maligno do cólon, tumor maligno do estômago e tumor maligno do tecido linfático/hematopoético.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close