O filme “Pedro e Inês” volta a estar disponível para as Escolas

O filme “Pedro e Inês” volta a estar disponível para as Escolas

451

A Associação Cultural “Zero em Comportamento”, responde ao pedido de muitos professores, escolas e alunos, retomando por todo o país, as sessões de cinema com o filme “Pedro e Inês”, baseado na obra “A Trança de Inês”, de Rosa Lobato de Faria.

Segundo a Zero Comportamento, em Outubro passado, mais de 5400 os alunos assistiram à exibição do filme, pretendemdo-se que esse número seja agora superado. O filme “Pedro e Inês” é relevante para as disciplinas de Português, História e Filosofia, a partir do 9.º ano.

PORTUGUÊS

• O episódio de Inês de Castro é estudado nos Lusíadas nos 9º e 10º anos;
• Nos 11.º e 12.º anos, fomenta-se a escrita de crítica a filmes (após visionamento), com o fim de produção de texto de opinião pelos alunos.

HISTÓRIA

• No 3.º ciclo, os conteúdos programáticos abordam o período da Idade Média, enquadrando os séculos XII a XIV (tempo recriado no filme);
• No 12.º ano, o módulo 4 inclui a abordagem sociopolítica da Idade Média (tema amplamente abordado no filme).

FILOSOFIA

• o 10.º ano, no capítulo II – A Ação Humana e os Valores – nomeadamente nos pontos 3 – Dimensões da ação humana e dos valores; e 3.1. A Dimensão Ético-política.
• No 10.º ano, na unidade V, um dos temas opcionais de estudo é “A Responsabilidade Ecológica” (tema abordado na comunidade de futuro do filme);
• No 11.º ano, na unidade IV, ponto 3, estudam-se “Temas/problemas da cultura científica- tecnológica”;
• No 11.º ano, na unidade V, ponto 3. “A filosofia e o sentido”; 3.1. “Finitude e temporalidade”; 3.2. “Pensamento e memória”;
• No 12.º ano, módulo 3, estuda-se a obra “Verdade e política” de Hannah Arendt.

As escolas e professores interessados deverão enviar um email para [email protected] manifestando o interesse.

Sobre a Zero em Comportamento:

Um dos objectivos da Zero em Comportamento – Associação Cultural é tornar acessíveis ao grande público filmes e realizadores que se preocupam com o conteúdo dos seus filmes, promovendo a pluralidade cultural e contribuindo para o desenvolvimento e educação do espectador, por forma de enriquecer a sociedade.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close