Parques Nacionais para umas férias na natureza

Parques Nacionais para umas férias na natureza

1

Portugal reúne um importante portefólio de parques, zonas e locais de caraterísticas muito específicas, atrativos para umas férias na natureza, modalidade que cada vez ganha mais interessados.

A pensar nos amantes da natureza, a momondo apresenta algumas sugestões de parques naturais em território nacional, perfeitos para umas férias saudáveis. Treze parques naturais em Portugal, paisagens e planos para todos os gostos, para a prática de caminhadas, escalada, surf, mergulho ou espeleologia.

1. Parque Natural do Alvão

Eis a reserva natural perfeita para os adeptos das águas bravas e dos desportos radicais, aptos apenas para os mais destemidos. No Parque Natural do Alvão, localizado entre Vila Real e Mondim de Basto, poderás praticar rafting, arborismo ou dar um mergulho junto a uma das maiores quedas de água de Portugal. Sim, aqui vais encontrar as famosas Fisgas de Ermelo, onde as águas do rio Olo se lançam de forma pouco discreta desde uma parede com quase 200 metros de altura.

2. Parque Natural da Arrábida

Preferes a espeleologia, o mergulho ou a escalada? Então o teu destino é a caminho da Margem Sul, para passar uns dias em contacto com a natureza entre as águas azuis do Atlântico e a densa vegetação da Serra da Arrábida. Uma enorme mancha verde junto à costa, entre Palmela, Setúbal e Sesimbra, o Parque Natural da Arrábida esconde algumas das mais belas praias de Portugal, com águas tão transparentes como as do Mediterrâneo. Mas para quê ir tão longe quando temos um verdadeiro paraíso aqui mesmo ao lado? Só para relembrar: este é um dos parques naturais em Portugal com as mais bonitas praias do país.

3. Parque Natural do Douro Internacional

Preferes dedicar as tuas férias na natureza à observação de aves e rodeado por imponentes falésias e desfiladeiros que nos fazem tomar consciência do quão pequenos somos perante a natureza? O parque natural mais indicado para ti está localizado junto à fronteira com Espanha, estendendo as suas espetaculares paisagens ao longo de um profundo vale com mais de 100 quilómetros entre Miranda do Douro e Figueira de Castelo Rodrigo. Aqui poderás observar aves tão raras como a cegonha-preta, a águia-real ou o abutre-do-egito ou britango.

4. Parque Natural do Litoral Norte

Imagina a seguinte cena: um pequeno hotel junto à costa, integrado num antigo moinho, com vistas para o mar e rodeado de praias quase desertas. Aí estás tu, sentado numa pequena esplanada com o teu cocktail favorito numa mão e um livro na outra, em silêncio quase absoluto. Já mais no final do dia, quando o sol começa a esconder-se atrás das águas agora alaranjadas do Atlântico, caminhas tranquilamente entre as extensas dunas brancas que vão desde a foz do Rio Cávado até à Apúlia, integrado num quadro de tonalidades quentes e embalado pelo som das ondas. Conseguiste imaginar-te? Pois, por segundos, já estiveste no Parque Natural do Litoral Norte.

5. Parque Natural de Montesinho

Se durante as tuas férias dedicadas ao turismo de natureza não queres estar demasiado longe da civilização, o Parque Natural de Montesinho é o lugar adequado para ti. Aqui poderás sentir o efeito revigorante do contacto com a natureza e com o mundo rural, enquanto desfrutas da comodidade de ter diversas aldeias tradicionais ao teu redor, como Rio de Onor, Montesinho ou Gimonde, com as suas casas de xisto e telhados de lousa. Aproveita para observar como vivem as gentes destas terras e não deixes de visitar o Parque Biológico de Vinhais, que tem como finalidade a conservação da natureza e a promoção da biodiversidade local. E já verás como em poucas horas se te reduzirá a frequência cardíaca, tal é a serenidade que te rodeia nesta zona do país.

6. Parque Natural da Ria Formosa

Para os que procuram sol e mar, sem dúvida o Parque Natural da Ria Formosa é o lugar onde devem estar. Localizado no sotavento algarvio, abrange as Ilhas de Faro, da Barreta, da Culatra, da Armona e de Tavira, que são autênticos paraísos naturais. E a paisagem é dificilmente superável, com uma espetacular fusão entre distintos tons de verde e azul das águas da ria e do mar, que contrastam com os tons acastanhados das enormes extensões de areia praticamente desertas. Aproveita para dar um passeio numa das barcas tradicionais que, no passado, eram utilizadas para a pesca do atum, e senta-te num restaurante à beira-mar para saborear um dos deliciosos pratos locais onde o peixe fresco é protagonista.

7. Parque Natural da Serra da Estrela

Do sol do Algarve passamos agora ao melhor lugar no país para a prática de desportos de inverno. Estamos no Parque Natural da Serra da Estrela, a maior área protegida e também o ponto mais alto de Portugal Continental. Se queres dar uso aos teus esquis ou à prancha de snowboard, aqui é onde deves ir, principalmente durante os meses frios. Mas também há muitas razões para visitar esta reserva natural no verão. Seleciona um dos trilhos pedestres existentes e prepara-te para dar de caras com algumas das paisagens panorâmicas mais impactantes do país. E quando provares os queijos amanteigados da região, já não vais querer outra coisa.

8. Parque Natural da Serra de São Mamede

Quem diria que o Alentejo é um bom lugar para escalar, com as suas paisagens tradicionalmente planas? No Parque Natural da Serra de São Mamede encontrarás algumas das melhores paredes do país para a prática deste desporto! Além disso, o cume desta serra, a 1025 metros de altitude, é um miradouro privilegiado para observar a beleza da paisagem circundante. Para que os não são tão fãs das alturas, há também oito percursos pedestres e diversos itinerários para percorrer em BTT ou a cavalo, que te permitirão descobrir a ritmo lento todas as maravilhas desta zona tão distinta do Alentejo.

9. Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

Do ponto mais alto a Sul do Tejo descemos agora às profundezas da terra, para explorar as surpreendentes formações esculpidas pela água no interior do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. As grutas de Santo António, da Moeda, Mira d’Aire e Alvados fazem as delícias de qualquer adepto da espeleologia! E também dos menos entendidos na matéria…
À superfície, a apenas 10 quilómetros de Fátima, há algo que também te deixará surpreendido: as enormes pegadas de dinossauros do Jurássico médio, que te darão uma ideia mais aproximada da dimensão real destas criaturas.

10. Parque Natural de Sintra-Cascais

Parece que os dinossauros também passaram pelo Parque Natural de Sintra-Cascais, deixando as suas marcas bem visíveis em particular na arriba sul da Praia Grande, junto às Azenhas do Mar.
Depois de explorar todos estes vestígios do passado, dedica-te ao momento presente em cima da prancha de windsurf, surf ou bodyboard, aproveitando as excelentes condições de vento da Praia das Maçãs ou do Guincho, por exemplo. E termina a tua viagem com os olhos postos no Atlântico no Cabo da Roca, o ponto mais ocidental do continente europeu, “onde a terra acaba e o mar começa”!

11. Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Cerca de 250 quilómetros mais a sul, sem abandonar a costa atlântica, encontramos o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, que se estende desde Porto Covo, no Alentejo, até ao Burgau, já no Algarve. Outro lugar que oferece condições fantásticas para a prática do surf, com a vantagem de que aqui encontrarás praias mais selvagens e de difícil acesso, o que te garante total privacidade. Se não te importa ter companhia na areia, as praias de Porto Covo, Vila Nova de Milfontes, ou Almograve são mais que recomendáveis. E para terminar com um toque de romantismo, visita o farol do Cabo de São Vicente um final de tarde. Ver o pôr do sol desde este ponto da costa portuguesa é uma experiência que nunca esquecerás.

12. Parque Natural do Tejo Internacional

Regressamos à fronteira entre Portugal e Espanha, desta vez entre Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão, para visitar uma das zonas menos povoadas de Portugal. E é fácil entender porquê. Uma grande parte da paisagem do Parque Natural do Tejo Internacional caracteriza-se por vales profundos e abruptos desfiladeiros, que fazem com que as condições sejam mais favoráveis para espécies selvagens como o javali, as raposas ou os veados, do que propriamente para os humanos. E este é também um paraíso para os adeptos da observação de aves que, com um pouco de paciência, aqui poderão avistar colónias de cegonhas-pretas, águias ou bufos-reais. Preferes algo mais dinâmico? Também podes optar pela escalada, canoagem ou lançar-te a toda a velocidade por um dos percursos de BTT aqui existentes.

13. Parque Natural do Vale do Guadiana

Para os que não podem viver sem sol e calor, o Parque Natural do Vale do Guadiana não dececiona. Em pleno vale médio do rio Guadiana, entre os concelhos de Mértola e Serpa, está localizado numa das zonas onde se registam cada ano as temperaturas mais altas em Portugal!
Mas que este dado não assuste os que preferem um plano mais refrescante, já que também poderão lançar-se em canoa pelo rio Guadiana ou fazer um piquenique junto à queda de água do Pulo do Lobo, e dar um mergulho de vez em quando. E há outro ponto a favor deste parque: é uma zona onde existem muitos trevos de quatro folhas. Pelo que vai de olhos bem abertos. Se encontrares um, tens a sorte assegurada!

Uma variedade de parques onde não faltam atividades que vão preencher um dia de lazer e um álbum com boas memórias. E o melhor de tudo é que são cá dentro e nos fazem conhecer um Portugal rico em fauna e flora que inspira qualquer turista que gosta de andar de mochila às costas e de se perder na natureza.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close