Ponta Delgada e Funchal são as cidades mais hospitaleiras

Ponta Delgada e Funchal são as cidades mais hospitaleiras

689

As dez cidades portuguesas mais hospitaleiras em Portugal, são Ponta Delgada e Funchal, segundo a Airbnb, a plataforma de viagens que revela o ranking 2016, das cidades que recebem as melhores avaliações, por parte dos hóspedes que reservam alojamento através da plataforma.

O Algarve com Lagos (4.º), Portimão (8.º) e Albufeira (10.º), assim como a Grande Lisboa com Sintra (3.º), Cascais (7.º) e Lisboa (9.º), são as regiões com os anfitriões melhor classificados pelos hóspedes em Portugal, ao tratar-se das zonas do país mais representadas neste ranking.

Ranking Airbnb 2017

1 – Ponta Delgada
2 – Funchal
3 – Sintra
4 – Lagos
5 – Vila Nova de Gaia
6 – Porto
7 – Cascais
8 – Portimão
9 – Lisboa
10 – Albufeira

Ponta Delgada e Funchal, as capitais das regiões autónomas dos Açores e da Madeira respetivamente, lideram os lugares cimeiros do ranking, seguidas pela vila de Sintra, Lagos, Vila Nova de Gaia e Porto. O ranking reflete uma distribuição equilibrada dos anfitriões com melhores classificações por diferentes tipos de destinos turísticos: ambiental, urbano, praia e histórico-cultural.

Plataformas como a Airbnb possibilitam que nestas cidades exista também uma oferta de alojamento diferente da tradicional, que atrai visitantes de qualidade e permite que as receitas do turismo tenham um impacto de proximidade, tanto para os anfitriões como para o comércio local.

*Para elaborar este ranking, a Airbnb analisou as avaliações que os hóspedes deram nestas localidades, calculando a percentagem de avaliações perfeitas (cinco estrelas) sobre o total das apreciações recebidas pelos anfitriões dessas cidades. Para o estudo foram integradas as cidades que receberam mais de 3500 viajantes, no último ano.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close