Home | Atualidade | Nacional | Portugal é 3º no ranking dos Paises mais pacíficos
Portugal é 3º no ranking dos Paises mais pacíficos
Portugal é 3º no ranking dos Paises mais pacíficos

Portugal é 3º no ranking dos Paises mais pacíficos

A Islândia lidera a lista dos paises mais pacíficos do mundo, seguindo-se a Nova Zelândia e Portugal, que substituíram a Dinamarca e a Áustria, no ranking do Global Peace Index (GPI) divulgado na passada quinta feira.

A Síria é o país menos pacífico pelo quinto ano consecutivo, o Afeganistão, o Iraque, o Sudão do Sul e o Iémen posicionam-se nos últimos cinco lugares do indez da Paz. Apesar de todas as melhorias, o número de países atingidos por um número recorde de mortes por terrorismo, disparou para um pico histórico que inclui a Dinamarca, Suécia, a França, Reino Unido e Turquia.

Segundo os dados divulgados pelo Global Peace Index (GPI), o mundo está mais pacífico em 2017, apesar dos atos terroristas que tem vindo a aumentar, do crescimento da criminalidade nos Estados Unidos e das guerras no médio oriente.

Desde 2016, noventa e três países registaram altos níveis de paz enquanto 68 pioraram, ainda assim resultando numa melhoria da paz mundial. A melhoria foi impulsionada sobretudo por níveis mais baixos de terror patrocinado pelo estado, execuções extrajudiciais e tortura e a retirada prévia de forças militares do Afeganistão.

A 11ª edição do index, publicado pela organização internacional Institute for Economics and Peace (IEP), captura o impacto da polarização politica nos Estados Unidos proveniente das Eleições Presidenciais divisoras de 2016. Apesar das melhorias no Canadá, a intensidade de crescimento de conflito interno, o aumento do terrorismo e perceções mais elevadas de criminalidade levou os Estados Unidos a cair 22 lugares para 114º, o que fez com que a América do Norte registasse a maior queda de qualquer região.

Steve Killelea, Fundador e Presidente Executivo da IEP comentou: “Enquanto a verdadeira extensão da polaridade politica nos Estados Unidos demorará anos a ser completamente realizada, a sua influência nociva é já evidente. As condições subjacentes ao aumento da desigualdade, aumentando as perceções de corrupção, e a queda da liberdade de imprensa são fatores que contribuíram para este declínio nos Estados Unidos, resultando na diminuição global da paz na região da América do Norte.”

O relatório também analisa a subida de populismo através das lentes da Paz Positiva, uma medida de atitudes, estruturas e instituições que mantém a paz. O rápido aumento de apoio aos partidos populistas na última década aproxima-se mais ou menos com declínio na Paz Positiva, com alguns dos maiores decréscimos registados em Itália, França e Espanha.

Sobre a Global Peace Indez (GPI)

Esta é a 11ª edição do GPI: o líder em medição de paz a nível mundial produzido pelo Institute for Economics and Peace (IEP). Avalia conflitos que estão a decorrer a nível interno e internacional, segurança em sociedade, e o nível de militarização em 163 países e territórios tendo em conta 23 indicadores.

Sobre o Institute for Economics and Peace

IEP é uma organização internacional e independente dedicada a mudar a atenção mundial para a paz como uma medida positiva, possível e tangível para o bem-estar humano e progresso. Tem sede em Sydney, Nova Iorque, Haia e Cidade do México.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close