Estudantes preferem arrendar casa em Lisboa, Porto e Coimbra

Preferências dos estudantes em Lisboa, Porto e Coimbra

233

Lisboa é a cidade com maior procura para arrendamentos por estudantes, seguindo-se Madrid, Porto, Barcelona e Milão.

Segundo a Uniplaces, plataforma online para alojamento de estudantes universitários, no primeiro semestre do ano, o número de noites reservadas registou um aumento na ordem dos 24%, face ao mesmo período do ano anterior, ultrapassando a marca de um milhão e trezentas mil noites reservadas.

Nas três grandes cidades universitárias em Portugal, a preferência dos estudantes, tem sido pelo arrendamento de propriedade inteira, (Lisboa: 54%; Porto: 63%; Coimbra: 64%), seguindo-se o arrendamento de casa partilhada com quarto privado e posteriormente o arrendamento de quarto partilhado.

Na cidade de Lisboa, Arroios continua a ser a zona onde mais reservas são efetuadas, tanto por estudantes portugueses como de outras nacionalidades. Atualmente o valor médio da renda nesta zona é de 393 euros, o que representa um aumento de 18% face a 2017. Santa Apolónia é uma das zonas menos procuradas e com a renda média mais elevada, 564 euros.

No Porto, são as zonas de Paranhos, Cedofeita e Bonfim as mais procuradas pelos estudantes nacionais e internacionais na plataforma da Uniplaces. Paranhos, a zona mais procurada, apresenta uma renda média de 347 euros, valor que sofreu um aumento de 38% face ao ano anterior. Santo Ildefonso é a zona mais cara para se estudar, com uma renda média de 577 euros.

A zona mais procurada pelos estudantes nacionais em Coimbra é a Baixa, com uma renda média de 276 euros. A zona mais cara para os estudantes é Penedo da Saudade, que apresenta uma renda média de 407 euros.

“A facilidade de acessos, diversidade de transportes públicos e proximidade às universidades são fatores determinantes na escolha do bairro onde os estudantes arrendam casa ou quarto, e que reflete também as zonas onde mais arrendamentos são feitos na plataforma da Uniplaces. As rendas médias nas zonas mais procuradas sofreram um ligeiro aumento nestes primeiros meses do ano, influenciado sobretudo pela disparidade existente entre a procura e a oferta”, afirma Giovanni Lavra, Country Manager da Uniplaces em Portugal.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close