Salão Educa Angola 2014: Inscrições abertas até final de Julho!

314

O Salão Educa Angola 2014, na Feira Internacional de Luanda, que decorre de 6 a 9 de Novembro, vai contar com a participação de empresas portuguesas, da área de Educação, no âmbito do projecto conjunto de internacionalização QREN e a Fundação AIP.

As inscrições para participação nesta missão empresarial, que inclui um stand no Pavilhão de Portugal e reuniões B2B com os principais players do sector angolanos, decorrem até ao próximo dia 31 de Julho.

No Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) em execução até 2017, o governo angolano estabelece que para um desenvolvimento sustentável e equitativo da economia e da sociedade é fundamental fomentar a alfabetização e escolarização de todos os cidadãos e formar novos quadros superiores, havendo simultaneamente a necessidade de concretizar um conjunto de medidas de ajustamento da oferta de educação e de formação mas também de material e equipamento escolar e para aprovisionamento.

Atendendo ao objectivo estabelecido no Programa do Governo angolano e presente no Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ 2013-2020) de aumentar para 1,1 milhão o número de dirigentes, gestores e quadros nacionais, o mercado angolano apresenta atualmente carências ao nível de cursos de formação e qualificação profissional, de soluções técnicas e tecnológicas de ensino e formação, mas também de serviços e produtos de papelaria, aprovisionamento e material de escritório, gerando uma oportunidade de internacionalização para as empresas nacionais.

Este ano, pela primeira vez a organização da PaperGift Portugal abraça os desafios da internacionalização e apoia a integração de empresas e entidades nacionais da fileira da educação no mercado angolano, através da organização do Pavilhão de Portugal na Educa Angola, com particular incidência na oferta relacionada com o ensino e formação e fornecimento de produtos, equipamentos e serviços.

A realização do Pavilhão de Portugal na Educa Angola tem como objectivos apoiar a internacionalização das empresas nacionais, promovendo-as no mercado angolano, potenciar a realização de negócios e incrementar projectos de parceria entre entidades dos dois países, reforçando a quota de importações para Angola.

Ambar, Ancor, Reymon, Angersil, Quadrimovel, Instituto politécnico do Porto, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos e Instituto Piaget são algumas das empresas e instituições já inscritas no programa a par de associações sectoriais como é o caso da Associação Nacional de Escolas Profissionais que também pretendem levar empresas associadas.

A participação na Educa Angola inclui reuniões de negócios com entidades e empresas locais com o intuito de potenciar novas oportunidades para parcerias e transacções comerciais.

Em 2015 a equipa organizadora da Papergift pretende replicar o modelo em outros mercados lusófonos como Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Futuramente a Colômbia, a Venezuela, o México e o Brasil, deverão ser mercados também a considerar.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close