SEAT registou recorde de vendas no primeiro semestre

SEAT registou recorde de vendas no primeiro semestre

302

A SEAT encerrou o primeiro semestre de 2019 com os melhores números de vendas da sua história. As entregas mundiais do construtor automóvel cresceram 8,4%, resultando num total de 314.300 automóveis. Pela primeira vez, a SEAT vendeu mais de 300.000 veículos nos primeiros seis meses de um ano, superando o recorde estabelecido no mesmo período de 2018 (289.900).

Em junho, a SEAT aumentou as vendas em mais de 10% pelo segundo mês consecutivo. Em concreto, vendeu 57.300 automóveis em todo o mundo, mais 11,5% do que em junho de 2018. Este valor resulta no melhor mês de junho da história da SEAT, superior ao valor alcançado em 2018 (51.400 veículos).

As entregas da marca CUPRA* também fecharam o primeiro semestre com valores recordistas. Neste primeiro semestre, a CUPRA vendeu 12.700 unidades, mais 73,1% em relação ao período homólogo de 2018.

Entre janeiro e junho, as vendas mundiais da SEAT cresceram com o impulso dos mercados-chave para a SEAT. A Alemanha lidera as entregas com 66.500 veículos (+16,2%) obtendo o seu melhor resultado da história num primeiro semestre. A SEAT cresceu 3,2% em Espanha (64.200 unidades), e é a marca mais vendida no país, com o Leon a liderar o mercado. No Reino Unido, a SEAT também alcançou o volume de vendas mais elevado na primeira metade do ano ao vender 37.700 automóveis, mais 5,1%. França (18.500; +17,1%), onde a SEAT consegue o melhor registo num primeiro semestre desde o ano 2011, e Itália (14.900; +16,5%), que alcança o melhor resultado na última década, completam o crescimento dos principais mercados europeus.

A SEAT também obteve o seu melhor resultado histórico de um primeiro semestre noutros quatro países europeus: Áustria (12.500; +6,5%), onde a SEAT é uma das marcas mais vendidas; Suíça (6.900; +13,7%), Suécia (4.300; +9,2%) e Dinamarca (3.500; +26%). Por último, mas não menos relevante, também consolidou o crescimento noutros mercados relevantes, como os Países Baixos (6.300; +24,4%), Portugal (6.240; +10,2%) e Irlanda (2.700; +8,9%) e, fora de Europa, o México (12.200; +6,7%).

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close