Serões no Palácio da Pena: Elise Hensler: Rainha da Pena

253

O terceiro serão do ciclo “Serões Musicais no Palácio da Pena”, intitulado “Elise Hensler: Rainha da Pena”, tem lugar no dia 31 de janeiro. Conta com um concerto da soprano Cristiana Oliveira, o barítono Nuno Pereira, do trompista Paulo Guerreiro e do pianista João Paulo Santos, às 21h30, precedido de uma conferência (21h00).

Tanto o concerto como a conferência, apresentada pela musicóloga Luísa Cymbron, têm lugar no Salão Nobre do Palácio Nacional da Pena, restaurado no início de 2014.

Com este concerto pretende-se caracterizar a diversidade dos ambientes musicais que a rodearam e a sua relação privilegiada com Sintra, aqui simbolizada pela trompa, instrumento que, no Romantismo alemão, glorifica a relação mística entre o homem e a Natureza.

Concerto_Elise_Hensler_Rainha_da_Pena620O programa da noite inclui obras de Charles Gounod, Alfredo Keil, Alfred Pease, Harrison Millard, Franz Lachner, Camille Saint-Saëns, Franz Strauss, Saverio Mercadante, Gaetano Donizetti, José Vianna da Motta e Giuseppe Verdi.

Este concerto conta com quatro grandes nomes da música: a soprano Cristiana Oliveira, que em 2010 integrou o Estúdio de Ópera de Nova Iorque onde interpretou o papel de Yaroslavna na ópera “Prince Igor”, de Borodin, sob a direção de Nico Castel; o barítono Nuno Pereira, detentor do “Dewar Award”, e que, no campo da oratória e concerto, se tem apresentado em Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra e Escócia; o trompista Paulo Guerreiro, primeiro Trompa Solista da Orquestra Sinfónica Portuguesa e membro da Orquestra Barroca Divino Sospiro; e o pianista e maestro João Paulo Santos, atual Diretor de Estudos Musicais e Diretor Musical de Cena do Teatro Nacional de São Carlos e uma das principais figuras do panorama musical em Portugal.

Nascida na Suíça e educada em Boston, Elise Hensler frequentou o Conservatório de Paris e lançou-se como cantora profissional no circuito italiano. Já Condessa d’Edla, passou boa parte dos seus anos de casada na Pena, manifestando um profundo interesse pela plantação e manutenção do Parque.

O ciclo, apresentado pela Parques de Sintra e pelo Divino Sospiro – Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CEMSP), decorre até 14 de fevereiro, sendo composto por quatro serões, cada um deles com um concerto e uma conferência.

O ciclo pretende evocar – através da música – questões, imagens e figuras ligadas aos ambientes de Sintra, e em particular da Pena, no século XIX. Além do amor à Natureza (um dos grandes tópicos do imaginário romântico, com uma afirmação transversal às várias artes) e do interesse pelo exotismo, sobretudo a nível arquitetónico, outra grande paixão de D. Fernando II foi a música, como fica claro tanto através de muitos testemunhos contemporâneos, como do inventário do seu vasto espólio musical.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close