Tripulantes de Cabine da Ryanair avançam para a greve

Tripulantes de Cabine da Ryanair avançam para a greve

102

Os Tripulantes de Cabine da Ryanair avançam para a greve, depois de goradas as tentativas para chegar a acordo com a empresa, que não se mostra interessada em alterar as atuais práticas empresariais, no que se refere aos contratos precários, salários que pretende baixar, ou ações de bullying que tem aumentado nos últimos tempos.

Reunidos esta quinta feira em Assembleia Geral, os trabalhadores mandataram a Direcção do SNPVAC para convocar até 3 dias de greve, na última quinzena do mês de março e até 3 dias, na primeira quinzena do mês de abril de 2018.

Moção aprovada pelos Tripulantes de Cabine da Ryanair

Considerando que é de toda a legitimidade os Tripulantes de Cabine ao serviço da Ryanair exigirem o cumprimento da Constituição da República Portuguesa;

Considerando que a Ryanair não cumpre a Legislação Laboral Portuguesa, mesmo após os diversos avisos feitos pelo SNPVAC;

Considerando que as condições de trabalho na Ryanair se têm deteriorado nos últimos anos, nomeadamente o aumento do bullying, processos disciplinares abusivos, condicionamento psicológico dos Tripulantes, ameaças de transferência de base em caso de não cumprimento dos objectivos de vendas e o total desrespeito pelas leis da parentalidade portuguesa, tornando a situação laboral na Empresa insustentável para os Tripulantes de Cabine;

Considerando que a Ryanair não paga um salário base mensal mínimo garantido em Portugal aos Tripulantes de Cabine contratados pelas agências Crewlink e Workforce;

Considerando que a Ryanair só admite pagar um salário mensal mínimo garantido se os Tripulantes de Cabine aceitarem uma redução salarial;

Considerando que a Ryanair mantém contratos precários há mais de 10 anos;

Considerando que a Ryanair se recusa a tratar os seus Tripulantes com o mínimo de respeito e dignidade humana, exigível a qualquer empresa a laborar em Portugal;

Considerando que a Ryanair tem adiado reiteradamente o diálogo com os representantes sindicais dos Tripulantes de Cabine;

Considerando que o SNPVAC desenvolveu todos os esforços possíveis para resolver o conflito com a Empresa de forma pacífica;

Os Associados do SNPVAC reunidos na Assembleia Geral de Emergência de 15 de fevereiro de 2018, no Auditório do SNPVAC, sito na Av. Almirante Gago Coutinho, número 90, em Lisboa deliberam:

1. Mandatar a Direcção para continuar a desenvolver todos os esforços perante a Ryanair e restantes entidades nacionais no sentido de garantir o cumprimento integral do direito constitucional e laboral português e exigir à Ryanair um compromisso cabal que coloque um fim à cultura de bullying e pressão desmesurada sobre os seus Tripulantes;

2. Mandatar a Direcção para convocar até 3 dias de greve a realizar na última quinzena do mês de março e até 3 dias a realizar na primeira quinzena do mês de Abril de 2018, caso não haja uma alteração imediata e substancial das práticas empresariais que prejudicam gravemente os direitos dos Tripulantes de Cabine;

3. Manter a Assembleia Geral em aberto, sendo a próxima sessão convocada com a antecedência mínima de 24 horas.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close