Yelds com mínimos históricos no Mercado Imobiliário

258

A mais recente edição dos Snapshots Portugal, publicados trimestralmente pela Cushman & Wakefield (C&W), refere que as taxas de rentabilidade (yields) exigidas pelos investidores no mercado imobiliário nacional atingiram no 2º trimestre do ano mínimos históricos em quase todos os setores, provocando uma subida média do valor dos ativos imobiliários prime em Portugal na ordem dos 30%.

O comércio de rua na cidade de Lisboa mantém-se como o ativo estrela, com a yield mais baixa, nos 5,25% nas zonas do Chiado e Avenida da Liberdade; seguem-se os escritórios no prime CBD de Lisboa cuja yield em Junho de 2015 se encontrava nos 5,75%. Também o setor industrial, tradicionalmente menos procurado pelos investidores, verificou ao longo dos últimos 12 meses importantes correções nas yields, fruto de um aumento da procura de investimento, atingindo no primeiro semestre do ano um mínimo histórico em Lisboa e no Porto, respetivamente nos 7% e 7,50%.

Os Snapshots Portugal resumem a atividade dos setores de escritórios, retalho e industrial em cidades-chave, analisando tendências recentes, bem como dados de mercado e o seu impacto no setor imobiliário comercial.

No primeiro semestre do ano o setor de escritórios registou novo crescimento, com a procura em crescimento e a oferta disponível em correção. A absorção total no primeiro semestre foi de aproximadamente 50.000 m², representando um aumento de cerca de 25% em comparação com a primeira metade do ano de 2014.

Em linha com a evolução da economia, retratada por uma recuperação da confiança dos consumidores e por uma subida das vendas a retalho, o setor de comércio registou ao longo da primeira metade do ano, e de forma mais evidente no 2º trimestre, uma grande procura para lojas de rua em localizações prime bem como em centros comerciais regionais. Esta procura tem origem tanto em retalhistas locais como internacionais.

A recuperação da economia em Portugal ainda não produziu efeitos positivos visíveis no setor industrial, registando-se uma fraca procura com tendência de manutenção ao longo do ano.
No entanto, verifica-se um aumento de atividade no setor de investimento por parte de investidores internacionais principalmente no que se refere a ativos logísticos, atraídos por yields muito competitivas relativamente a outros mercados europeus.

No primeiro semestre foi registado um total de transações de investimento na ordem dos € 42 milhões, e ainda que as rendas se tenham mantido estáveis, a yield prime desceu em 50 pontos base em Lisboa e Porto fixando-se atualmente nos 7,00 e 7,50% respetivamente.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


CAPTCHA Image

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close