A ativista do ‘Femen’ condenada à expulsão pelo Vaticano

1218

A ativista do grupo ‘Femen’, que na noite de natal foi detida pela policia do Vaticano, quando se apoderou da imagem do menino, que se encontrava no presépio,  já foi a julgamento, libertada e condenada a nunca mais poder entrar naquela cidade estado.

Os fiéis presentes na Praça de São Pedro na noite de Natal, foram surpreendidos pela ativista, que de tronco nu e seis à mostra, sobre os quais se lia “Deus é Mulher”, nem queriam acreditar quando viram a jovem a correr na direção do presépio, de onde retirou a figura do ‘Menino Jesus’.

A ucraniana Iana Aleksandrovna Azhdanova, protagonista do incidente, ficou detida numa cela da guarda do Vaticano, até ir a julgamento, o que aconteceu esta segunda feira, com uma decisão que acabou por lhe ser favorável, pois aquele tribunal podia tê-la expulsado para Itália.

Segundo o site da ‘Femen’, a organização feminista que teve origem na Ucrânia em 2008 e que se transferiu para França em 2012,  a Igreja Católica é retrógada no que se refere aos ‘direitos da mulher’, justificando a ação da sua ativista.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close