Home » Cultura » Livros » A Medita√ß√£o e os benef√≠cios na Sa√ļde
A Medita√ß√£o e os benef√≠cios na Sa√ļde

A Medita√ß√£o e os benef√≠cios na Sa√ļde

Quando h√° uma falha na mem√≥ria (falha na comunica√ß√£o¬†interna entre neur√≥nios) falham as refer√™ncias¬†‚Äď nesta falta de refer√™ncias fica um espa√ßo em ‚Äúbranco‚Ä̬†como se o c√©rebro se tivesse, por momentos, ‚Äúapagado‚ÄĚ.

√Č assim √≥bvio, que √© a refer√™ncia do passado que nos¬†coloca no presente. Contudo, caso viv√™ssemos apenas o¬†momento presente, viver√≠amos na eternidade, j√° que o que¬†nos retira da perenidade √© a projec√ß√£o no passado. Temos¬†dificuldade em viver s√≥ o momento presente, e fica-se¬†perdido se essa refer√™ncia com o passado for cortada.

No entanto, a evolu√ß√£o do c√©rebro ou da mente,¬†dentro de um contexto da evolu√ß√£o espiritual humana √©¬†feita, de facto, atrav√©s da purifica√ß√£o mental, que implica¬†o descartar de mem√≥rias in√ļteis e, contrariamente ao que¬†se possa pensar, ganhar-se ainda mais Consci√™ncia ‚Äď essa¬†Consci√™ncia √© que nos mant√©m no momento presente,¬†sem que o passado ocupe um espa√ßo relevante na mente.

Passa o Ser, a ser Consci√™ncia, porque √© ela que cont√©m a¬†soma da sua identidade e ao ser-se consciente disto, o qual¬†requer um caminho espiritual consciente, n√£o se sofre¬†ent√£o, o medo de falhas de mem√≥ria (o conceito n√£o √©¬†esse), mas obt√©m-se mais ‚Äúespa√ßo‚ÄĚ na mente para acolher¬†a plenitude de Consci√™ncia, a perene.

Desta forma, n√£o se trata de um problema patol√≥gico¬†para ser tratado clinicamente, mas uma realidade de¬†identidade humana na sua evolu√ß√£o, onde as mem√≥rias¬†n√£o foram destru√≠das, mas ‚Äúarmazenadas‚ÄĚ (caso seja necess√°rio¬†alguma recorda√ß√£o, elas est√£o l√° para que possam¬†ser buscadas) pelo que estando passivas, n√£o constituem¬†obst√°culos a novos conhecimentos e viv√™ncias, √†s quais o c√©rebro se tem de adaptar constantemente, permitindo¬†assim √† mente alcan√ßar horizontes de compreens√£o mais¬†vastos. O c√©rebro tem a capacidade de se adaptar, de¬†procurar solu√ß√Ķes. Por exemplo, quando o c√©rebro sofre¬†alguma les√£o, os circuitos internos transferem para outras¬†√°reas, as ac√ß√Ķes que lhe est√£o interditas na √°rea lesada.

Quantas pessoas, principalmente as mais idosas,¬†ao terem falha de mem√≥ria se convencem que t√™m um¬†problema mental devido √† idade, quando na realidade, no¬†seu c√©rebro se est√° a dar uma reestrutura√ß√£o. Pensar que¬†j√° √© um problema consequente da idade √© que pode constituir¬†um problema grave, recorrendo a medica√ß√£o, e esse¬†problema vai ocupar o seu c√©rebro, criando ainda mais problemas e ang√ļstias que n√£o ter√£o mais fim em suas¬†consequ√™ncias. De facto, a ignor√Ęncia (falta de conhecimento) √© que gera o sofrimento. A vida est√° nas nossas¬†m√£os, que o mesmo √© dizer est√° nas nossas mentes.

Em determinada altura de expans√£o da Consci√™ncia, assimilando-se a intelig√™ncia Pura e vivendo-se os¬†valores j√° adquiridos como um ganho irrevers√≠vel, passa o Ser a viver noutra dimens√£o, talvez imposs√≠vel de¬†verbalizar no sentido do entendimento comum, que o que resta da mem√≥ria dos valores antigos e prim√°rios j√°¬†n√£o t√™m express√£o relevante – reduzidos a um ‚Äúcanto‚ÄĚ do¬†espa√ßo cerebral, sem import√Ęncia. Os novos valores v√£o-se¬†implementando na Mente ‚Äď Consci√™ncia, e a pouco e¬†pouco nasce um novo ser, reestruturado numa nova forma¬†mental, ps√≠quica e espiritual, onde de facto as mem√≥rias¬†prim√°rias e in√ļteis n√£o t√™m lugar, ‚Äúapagaram-se‚ÄĚ.

Na √°rea da Neurologia dizem os estudiosos, que¬†fazer previs√Ķes √© ser criativo, ou que a criatividade est√°¬†na previs√£o. Por√©m, previs√Ķes s√£o formas ou estados que¬†ocorrem afinal constantemente na mente, pois para al√©m¬†da imperman√™ncia do pensar, estamos sempre a prever ou¬†a inventar problemas, na maior parte das vezes quando¬†eles n√£o existem, especulando ou imaginando situa√ß√Ķes com medo do que o pr√≥ximo momento nos possa trazer.

Isto n√£o √© criatividade mas expectativa, seja com receios,¬†seja com antevis√Ķes de felicidade, daquilo que nos espera¬†a todo o momento.

Vivemos sob a imprevisibilidade e subconscientemente tentamos prever ou antever cada momento, numa defesa mental para não sermos apanhados desprevenidos. Contudo, a criatividade é muito mais do que isso.

A¬†criatividade¬†resulta da regenera√ß√£o mental (o sono √© a forma natural de regenera√ß√£o), mas a Medita√ß√£o, por exemplo, permite essa regenera√ß√£o constante da Mente-Consci√™ncia, onde os desafios da vida no momento decisivo s√£o enfrentados¬†com uma renova√ß√£o de √Ęnimo, coragem e for√ßa¬†resultante da clareza mental, adquirida pela subtil paragem da mente ao meditar. Surgem ent√£o, naturalmente as¬†compreens√Ķes mais profundas internas, ou at√© a resolu√ß√£o¬†de algum problema (geralmente √© feito pelo esfor√ßo mental¬†e maior parte das vezes sem sucesso), diluindo-se por¬†si mesmo numa sabedoria pr√≥pria, que vem da Alma e¬†n√£o do esfor√ßo, acabando por sobressair a paz pelo problema¬†resolvido, que ao ser retirado da mente, deixa novas¬†compreens√Ķes na bagagem da sua pr√≥pria realiza√ß√£o.

Isto √©, criatividade. Neste estado de calma mental e de¬†maior lucidez, podem ent√£o, surgir inspira√ß√Ķes de todo¬†o tipo: elaborar algum projecto, inicia√ß√£o na arte de escrita¬†e pintura ou a obten√ß√£o de compreens√Ķes alargadas¬†ao conceito da vida e do universo ‚Äď o que resulta numa¬†felicidade interna ‚Äď isto √© criatividade. A criatividade √© uma regenera√ß√£o de ideias, uma renova√ß√£o mental que,¬†especialmente, a pr√°tica da Medita√ß√£o permite: uma constante renova√ß√£o do pensar.

S√£o as compreens√Ķes pessoais sobre n√≥s mesmos,¬†sobre a vida e os seus desafios que nos tornam criativos,¬†pois a falta de compreens√£o das coisas e dos problemas¬†√© que nos desgasta e faz sofrer. Ora, quando a mente fica¬†desanuviada dos obst√°culos pode criar mentalmente, ideias¬†e conceitos ‚Äď √© a clareza mental que nos satisfaz e nos torna¬†auto-suficientes com ideias pr√≥prias, preenchendo-nos¬†de felicidade interna ‚Äď isto √© criatividade. A criatividade √©¬†sempre um bem, uma luz na mente porque desenvolve o¬†bem-estar, e isto s√≥ √© criatividade se for nesse sentido de¬†atitude positiva para n√≥s e para os outros ‚Äď √© a beleza do¬†bem. Nunca o mal que fazemos a n√≥s e aos outros √© criatividade, isso √© pervers√£o mental, falta de moral e ego√≠smo.

Do Livro “A MEDITA√á√ÉO E OS BENEF√ćCIOS NA SA√öDE”
de Maria Ferreira da Silva /Publica√ß√Ķes Maitreya /C.S.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.