app Telpark facilita e otimiza o custo do estacionamento

app Telpark facilita e otimiza o custo do estacionamento

1293

O pagamento do estacionamento em parquímetros e parques através do telemóvel, ganha cada vez mais aderentes na Península Ibérica, com destaque para a facilidade da transação, sem recurso a moedas ou notas e pagando somente, o tempo de estacionamento utilizado.

O Telpark, app portuguesa da Maksu, lidera o mercado ibérico de pagamento de estacionamento por telemóvel, prevendo que em 2016 o número de pagamentos através da app deverá ultrapassar os 13 milhões e atingir em 2017 os 19 milhões de euros.

Só em Setembro, o Telpark registou 1,1 milhões de pagamentos distribuídos por 250 mil clientes, com cada cliente a fazer uma média de 4,4 pagamentos por mês. Em Portugal, o valor médio por transação é de €0,89 enquanto que em Espanha esse valor é de €1,27.

Em apenas 6 meses de actividade em Portugal, a cidade do Porto já lidera com mais de 30 mil transações mensais. Em Espanha, Madrid e Pamplona são as cidades com maior número de transações.

O Telpark é uma aplicação desenvolvida em Portugal pela Maksu Services com a Software House Premium Minds e está disponível para pagamento de estacionamento de rua em 72 cidades, das quais 12 são em Portugal.

A app também pode ser utilizada para pagar em 25 parques de estacionamento subterrâneos em Espanha. Esta funcionalidade estará também disponível em Portugal em 2017.

A grande vantagem para os utilizadores da aplicação é o facto de não ser necessário qualquer recurso a moedas, notas ou recibos no momento do estacionamento, bastando apenas um simples registo para começar a utilizar a aplicação.

O utilizador pode, a qualquer momento, prolongar o tempo de estacionamento ou interrompê-lo, pagando apenas o tempo efetivo de estacionamento.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close