Home | Economia | Energia | Avança a criação de Comunidades de Energia Renovável
Avança a criação de Comunidades de Energia Renovável

Avança a criação de Comunidades de Energia Renovável

A ‘CSide’, especialista em sistemas de gestão de energia, pretende promover a implementação de 60 comunidades de energia renovável em Portugal, nos próximos 2 anos, numa relação de apoio a municípios e empresas, um investimento global que ultrapassa os 32 milhões de euros.

Segundo um estudo da empresa, que está atualmente a concluir quatro comunidades de energia próximo de Monção, as 60 comunidades de energia renovável permitirão que mais de 33.000 habitações, em todo o país, tenham acesso a energia limpa produzida localmente, com alto índice de poupança na fatura.

Segundo a CSide, o preço por kWh da energia autoconsumida em comunidades de energia renovável pode ser 40% inferior aos preços médios praticados pelos comercializadores.

“Se considerarmos um consumidor residencial com uma despesa média de €50 mensal na fatura de eletricidade, estimamos uma poupança mensal entre 20% a 30% no valor pago ao comercializador de eletricidade”, afirma Francisco Gonçalves, CEO da CSide.

Entretanto, vários municípios estão a preparar o lançamento de projetos de comunidades de energia renovável em 2021, permitindo que os seus munícipes, domésticos e empresariais, usufruam de eletricidade a custos reduzidos, em muitos casos com instalação de painéis solares em edifícios e infraestruturas municipais e sendo o usufruto partilhado com os membros da comunidade.

A CSide, que tem apoiado vários municípios no planeamento e implementação destes projetos, revela que dependendo do projeto e do tipo de ligação à rede, os consumidores podem beneficiar adicionalmente de poupanças entre 10% a 15% da fatura de eletricidade ou de uma isenção total dos custos de acesso à rede.

Desde 2 de janeiro de 2020 que empresas, autarquias e consumidores individuais podem-se organizar e constituir comunidades de energia renovável.

Com o decreto-lei 162/2019 passou a ser possível, em Portugal, que essas comunidades possam usufruir dos benefícios ambientais, económicos e sociais associados à produção de energia renovável local para autoconsumo.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.