Home | Atualidade | Nacional | Cabo submarino do consórcio EllaLink liga Sines ao Brasil
Cabo submarino do consórcio EllaLink liga Sines ao Brasil
Cabo submarino do consórcio EllaLink liga Sines ao Brasil

Cabo submarino do consórcio EllaLink liga Sines ao Brasil

Sines vai ficar ligado ao Brasil por cabo submarino de fibra ótica, numa distância de mais de 10.000 kms, com passagem pelos arquipélagos de Cabo Verde e da Madeira. Este cabo vai dispor de uma capacidade de transmissão de dados de 72 terabits por segundo, com baixa latência.

A amarração deste cabo submarino do consórcio EllaLink, em Sines, fará a primeira ligação direta em fibra ótica, entre o Brasil e a Europa, obteve a Declaração de Projeto de Relevante Interesse Municipal. A declaração foi aprovada pela Assembleia Municipal de Sines na sessão de 29 de junho, depois de ter sido aprovada, a 16 de abril, pela Câmara Municipal.

Ao declarar o projeto como “Relevante Interesse Municipal”, o município de Sines afirma a expectativa de que a entrada do cabo em Sines «contribua significativamente para a diversificação económica local e se traduza num novo hub nacional / ibérico de âmbito tecnológico e no domínio das telecomunicações», comentou Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara Municipal de Sines.

Para isso foi criado o Sines TECH – Innovation & Data Center Hub, um espaço para acolhimento de empresas de base tecnológica, integrado na Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), gerido pela aicep Global Parques. Neste espaço, começou a ser construída em março a estação de receção do cabo, a que ficará associado um centro de processamento de dados.

De acordo com a declaração aprovada, este projeto configura “um dos maiores contributos para a diversificação da economia local e regional, criando uma nova abertura da economia de Sines ao exterior, a novos setores e mercados”.

A instalação de empresas tecnológicas representa ainda, “um enorme contributo para o desenvolvimento de outros setores da economia local, desde logo nas diversas áreas industriais, mas também no desenvolvimento portuário”.

O município antecipa que o projeto traga também “um maior fluxo de quadros e que estes investimentos possam criar mais emprego e mais qualificado, aumentando ainda a atratividade do território para novos residentes”

Recorde-se que o cabo transatlântico EllaLink tem uma extensão de 10 119 quilómetros. Liga Fortaleza (Brasil) a Sines (Portugal), passando pelos arquipélagos de Cabo Verde e da Madeira. Oferece uma capacidade de transmissão de dados de 72 terabits por segundo, com baixa latência.

Esta infraestrutura também fica preparada para receber outros cabos submarinos.

A instalação do cabo faz ainda parte do projeto Bella (Building the Europe Link to Latin America), que agrega as redes de ciência europeia (GÉANT) e sul-americana (Rede Clara) e visa disponibilizar conectividade a instituições de ensino e centros de pesquisa científica entre a Europa e a América Latina.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close