Home » Saúde » Campanha: Um antibiótico nunca vem só!
Campanha: Um antibiótico nunca vem só!

Campanha: Um antibiótico nunca vem só!

De forma a prevenir e sensibilizar a população para as alterações do equilíbrio da microbiota intestinal, as farmácias comunitárias, de norte a sul do país, promovem a Campanha “Um antibiótico nunca vem só”. Durante a toma de antibióticos a diarreia é uma complicação frequente, que pode surgir até 2 meses após o término do tratamento.

Os antibióticos são aliados de peso no combate aos microrganismos responsáveis pelas infeções bacterianas. Contudo, este tratamento pode alterar o equilíbrio da microbiota intestinal e provocar efeitos indesejados, uma vez que tem funções muito importantes no organismo, tais como: ajudar na digestão dos alimentos; favorecer a absorção de minerais, como o magnésio, cálcio e ferro; auxiliar no bom funcionamento do aparelho digestivo e no sistema imunitário.

“Devido ao avançar da ciência sabemos atualmente que a microbiota pode ter um grande impacto quer na saúde, quer na doença. Uma vez que, os antibióticos são um dos fatores que desequilibram a microbiota, mas que facilmente podemos contornar, através da toma concomitante de um probiótico” explica a Dra. Filipa Horta.

A diarreia é a consequência mais visível a curto prazo, sendo que 1 em cada 3 doentes sofre de diarreia e em cada 3 têm um desequilíbrio na microbiota intestinal, com consequências a longo prazo, como o Síndrome do Intestino Irritável, a obesidade, entre outras.

“Os profissionais das farmácias, através de um aconselhamento personalizado, vão ajudar os seus utentes a prevenir e tratar a diarreia associada à toma de antibióticos. Estamos cientes que muitos deles não reconhecem a diarreia como um dos principais efeitos decorrentes da toma de antibióticos, até porque esta situação nem sempre ocorre em simultâneo com o tratamento”, explica a Ana Sofia Ramos, farmacêutica e responsável pela implementação deste projeto nas Farmácias Holon.

Os efeitos secundários da toma de antibióticos vão para além do perigo da diarreia, uma vez que também podem promover o abandono da terapêutica por parte dos doentes, aumentando assim o risco de proliferação de estirpes resistentes aos antibióticos.

“A diarreia e a candidíase são os sinais mais visíveis e reconhecidos, mas há muitas consequências a longo prazo para as quais também temos o dever de alertar e prevenir. Cientes da crescente evidência científica quanto ao papel da microbiota em numerosas doenças, o papel dos profissionais de farmácia é fundamental para sensibilizar os utentes para estas questões”, conclui a Dra. Filipa Horta.

Esta é uma iniciativa que tem por objetivo promover a intervenção dos farmacêuticos junto dos utentes com indicação para a toma de antibióticos e que visa a ativação do aconselhamento diferenciado na prevenção dos eventos gastrointestinais associados à antibioterapia, através de probióticos.

A Campanha “Um antibiótico nunca vem só” está a ser promovida pelas Farmácias Holon em parceria com a Biocodex.

Recomendações na diarreia aguda (medidas não farmacológicas):

– Promover hábitos de higiene – lavar as mãos antes das refeições, antes de preparar alimentos e depois de usar a casa de banho

– Recomendação de dieta – refeições pequenas e frequentes, ricas em micronutrientes e energia, pobres em fibras vegetal e gordura

– Ingestão de água – muito importante para prevenir situações de desidratação

Sobre a Disbiose:

Trata-se de um desequilíbrio na microbiota intestinal, provocada por uma alimentação desequilibrada, stress e ansiedade, infeções bacterianas, virais ou parasitárias e, por fim, a toma de alguns medicamentos, como antibióticos.

Sobre os Probióticos:

Os probióticos são constituídos por microrganismos vivos, que podem pré-existir no nosso intestino e que contribuem para o equilíbrio da microbiota, conferindo benefícios à nossa saúde. Podem ser encontrados em alguns alimentos, tais como em iogurtes e leites fermentados como, por exemplo, kefir e em suplementos alimentares.

Sobre os Prebióticos:

Os prebióticos são hidratos de carbono complexos, fermentados por bactérias benéficas, existentes no cólon. Os prebióticos podem ser encontrados, naturalmente, em alimentos como cevada, aveia, trigo, bananas, cebolas, alho, alho-francês, mel ou alcachofras.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.