Home » Sa√ļde » Como prevenir a diarreia durante as viagens
Como prevenir a diarreia durante as viagens
Drª Vitória Rodrigues, microbiologista clínica

Como prevenir a diarreia durante as viagens

A diarreia √© o principal problema de sa√ļde durante as viagens. Segundo dados da Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde (DGS) a diarreia do viajante pode afetar at√© 50 por cento das pessoas que viajam para o estrangeiro e o principal fator de risco √© o destino da viagem.

A diarreia do viajante é, na maioria dos casos, uma infeção gastrointestinal originada pela ingestão de água ou alimentos contaminados com microrganismos patogénicos que podem ser bactérias, vírus ou parasitas. O risco de contaminação está associado, sobretudo, a práticas de higiene menos adequadas na manipulação, preparação dos alimentos e tratamento de águas.

Estes microrganismos v√£o alterar a microbiota intestinal – conjunto de microrganismos que coloniza o nosso intestino e que tem um papel fundamental na nossa defesa, na nossa sa√ļde e no bem-estar, protegendo-nos de infe√ß√Ķes.

Os sintomas ocorrem de forma s√ļbita, geralmente durante a viagem ou logo ap√≥s o regresso. Consistem num aumento da frequ√™ncia das deje√ß√Ķes com fezes l√≠quidas acompanhadas de c√≥licas abdominais, n√°useas, v√≥mitos e por vezes febre e/ou sangue nas fezes. A maioria dos casos n√£o s√£o graves, duram 3 a 5 dias e n√£o necessitam tratamento. O principal risco √© a desidrata√ß√£o, especialmente em crian√ßas, gr√°vidas, idosos e doentes cr√≥nicos.

De acordo com a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS) os destinos de maior risco s√£o a √Āsia, o M√©dio Oriente, a √Āfrica e a Am√©rica Latina. No entanto, este problema de sa√ļde pode ocorrer mesmo nos pa√≠ses mais desenvolvidos se as condi√ß√Ķes de higiene, na prepara√ß√£o e confe√ß√£o dos alimentos n√£o forem rigorosas.

Para prevenir a diarreia do viajante deve-se ter cuidados de higiene pessoal, sendo aconselh√°vel, principalmente:

  • Lavar frequentemente as m√£os;
    Beber ou lavar os dentes com √°gua engarrafada ou fervida;
    N√£o comer alimentos crus;
    Os cubos de gelo devem ser feitos com √°gua engarrafada ou fervida.

O diagnóstico é efetuado com base nos sintomas, mas nos casos de diarreia aguda acompanhada de febre e/ou sangue e na diarreia persistente é aconselhável realizar análises clínicas como o exame microbiológico e parasitológico das fezes, e o Estudo Funcional da Microbiota Intestinal com identificação dos Agentes Patogénicos, incluindo parasitas e vírus.

O tratamento baseia-se na hidrata√ß√£o, numa dieta adequada e na toma de antidiarreicos; no entanto, estes n√£o s√£o indicados nos casos de diarreia com sangue e/ou febre. Os probi√≥ticos podem ajudar a reequilibrar a microbiota intestinal, criando assim condi√ß√Ķes desfavor√°veis √† multiplica√ß√£o dos microrganismos patog√©nicos.

V√°rios estudos indicam que as pessoas infetadas com o novo coronav√≠rus podem ter problemas digestivos, tais como diarreia ou dores de est√īmago, antes de apresentarem febre, tosse e dificuldades respirat√≥rias. Se esta situa√ß√£o acontecer ap√≥s estadia numa zona com elevado n√ļmero de casos de COVID-19 √© necess√°rio estar atento aos sintomas e consultar o m√©dico.

Vitória Rodrigues
Microbiologista clínica

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.