Home » Ambiente & Natureza » Contamina√ß√£o dos ecossistemas de √°gua doce
Contaminação dos ecossistemas de água doce

Contaminação dos ecossistemas de água doce

Um estudo internacional liderado por uma equipa de investigadores da Faculdade de Ci√™ncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), em colabora√ß√£o com Harcourt Butler Technical University (√ćndia) e a Konkuk University (Coreia do Sul), identificou os principais riscos que a ocorr√™ncia simult√Ęnea de nanopl√°sticos e metais representa para o bom funcionamento dos ecossistemas de √°gua doce.

O estudo ‚ÄúDoes functionalised nanoplastics modulate the cellular and physiological responses of aquatic fungi to metals?‚ÄĚ, publicado na revista Environmental Pollution, apresenta os poss√≠veis impactos causados por esta co-contamina√ß√£o de √°guas doces devido a concentra√ß√Ķes realistas destes materiais, concluindo ainda que a funcionaliza√ß√£o da superf√≠cie dos nanopl√°sticos facilita a adsor√ß√£o de metais, modulando assim os impactos causados pelos metais nos fungos aqu√°ticos.

¬ęNos √ļltimos anos, tem havido um interesse crescente em compreender os efeitos combinados dos poluentes nos organismos, uma vez que sua coexist√™ncia √© uma realidade inevit√°vel¬Ľ revela Juliana Barros, primeira autora do estudo e doutoranda em Bioci√™ncias na FCTUC, orientada por Seena Sahadevan, coautora e investigadora no Centro de Ci√™ncias do Mar e do Ambiente (MARE) e Rede de Investiga√ß√£o Aqu√°tica (ARNET), do Departamento de Ci√™ncias da Vida (DCV) da FCTUC, esclarecendo que ¬ęos nanopl√°sticos s√£o fragmentos de pl√°stico com menos de 1000 nan√≥metros (nm), aproximadamente o tamanho de um v√≠rus, habitualmente utilizados pelas ind√ļstrias farmac√™utica, cosm√©tica e de produtos de limpeza¬Ľ.

Segundo as autoras do estudo, as águas doces são particularmente vulneráveis a contaminantes, uma vez que servem de interface primária entre os compartimentos terrestres e aquáticos. Portanto, são frequentemente mais suscetíveis aos efeitos adversos dos contaminantes emergentes do que outros compartimentos.

¬ęAs atividades mineiras contribuem para a ocorr√™ncia de metais nos sistemas de √°gua doce, levando √† coexist√™ncia de metais com contaminantes emergentes, como os nanopl√°sticos. Em pequenos cursos de √°gua a decomposi√ß√£o da mat√©ria org√Ęnica √© um processo crucial, respons√°vel pela transfer√™ncia de energia e nutrientes atrav√©s dos n√≠veis tr√≥ficos da cadeia alimentar. Os hifomicetes aqu√°ticos s√£o os principais mediadores deste processo. Estes fungos s√£o capazes de modificar os componentes recalcitrantes da folha, melhorando assim a sua palatabilidade e qualidade nutricional para consumo pelos invertebrados¬Ľ, refere a dupla do DCV.

Durante a investiga√ß√£o realizou-se um ensaio laboratorial com concentra√ß√Ķes realistas de nanopl√°sticos, com dois tipos de nanopl√°sticos (poliestireno regular e carboxilados) e estudaram-se os seus efeitos combinados com o cobre nos processos celulares e crescimento de um hifomicete aqu√°tico comum e muito difundido (Articulospora tetracladia)¬Ľ, explica Juliana Barros.

¬ęOs nanopl√°sticos, o cobre e a sua co exposi√ß√£o ao hifomicete aqu√°tico A. tetracladia podem levar ao stress oxidativo e √† rutura da membrana plasm√°tica. Na maioria dos casos, a exposi√ß√£o a tratamentos contendo nanopl√°sticos funcionalizados combinados com cobre mostrou uma maior resposta celular e suprimiu o crescimento do fungo¬Ľ, conclui Seena Sahadevan.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.