APLO: Coronavírus e a saúde da visão

APLO: Coronavírus e a saúde da visão

289

O novo coronavírus está a levar o país a tomar medidas de contenção para controlar e combater esta pandemia. Os profissionais de saúde são os que mais estão sujeitos ao contacto com casos positivos deste vírus e os optometristas não estão fora desta equação.

À primeira vista, e com os sintomas mais frequentes que já foram revelados como a tosse, febre, dificuldades respiratórias e em casos mais extremos a pneumonia, não se torna fácil associar as doenças oculares a este vírus, mas a verdade é que em alguns casos, a conjuntivite também foi relatada.

A conjuntivite não é mais do que a inflamação da conjuntiva (a membrana transparente que cobre a esclera, parte branca dos olhos, e parte interna das pálpebras). Existem diferentes tipos de conjuntivite que variam de acordo com a etiologia, mas os sintomas comuns a todos são a hiperemia (vermelhidão), o prurido (comichão), a epífora (lacrimejo excessivo) e a fotofobia (sensibilidade à luz).

Em dois relatórios internacionais recentemente publicados, é afirmado que o SARS-CoV-2 pode ser transmitido através do contacto do aerossol com a conjuntiva. Segundo o Journal of Medical Virology, em trinta pacientes hospitalizados na China, um dos casos apresentou conjuntivite. As análises desse doente revelaram que o vírus estava presente nas secreções oculares. Assim, é possível perceber que o Coronavírus pode afetar a conjuntiva e causar a conjuntivite. Já no estudo do New England Journal Of Medicine, os investigadores documentaram “congestão conjuntival” em 0,8% dos pacientes com COVID-19 confirmado em laboratório, num total de 30 hospitais na China.

Estes dados revelam que é elevada a probabilidade de o Optometrista contactar com pacientes possivelmente infetados com Coronavírus, ainda não identificados como tal .

Por isso, na verificação dos critérios clínicos e epidemiológicos e/ou conjuntivite é importante proceder conforme os cuidados base para o Coronavírus, promovendo o isolamento do utente e contactar a linha de apoio SNS 24 (808 24 24 24), até serem dadas novas indicações.

Os pacientes com problemas optométricos não urgentes que estão doentes devem solicitar o reagendamento das suas consultas para uma data posterior em 14 dias, no mínimo.

Raúl Sousa
Presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO)

Sobre a APLO

A Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) representa os Optometristas, a maior classe profissional de prestadores de cuidados para a saúde da visão, em Portugal. Atualmente conta com cerca de 1.245 membros. A APLO é membro do Conselho Consultivo Externo da Faculdade de Ciências de Saúde da Universidade da Beira Interior, membro Fundador da Academia Europeia de Optometria e Ótica, membro do Conselho Europeu de Optometria e Ótica e membro do Conselho Mundial de Optometria. Para mais informações, consulte: www.aplo.pt

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close