Home | Economia | Imobiliário | Cresce a procura de casa por Jovens dos 18 aos 24 anos
Cresce a procura de casa por Jovens dos 18 aos 24 anos

Cresce a procura de casa por Jovens dos 18 aos 24 anos

Cresce a procura de casa pelos jovens dos 18 aos 24 anos (122%), acima dos 65 anos também se verifica um aumento de procura na ordem dos 116%, segundo o barómetro Imovirtual.

Paralelamente, há uma diminuição por pessoas dos 25 e os 44 anos a procurar casa para comprar e arrendar este ano, em comparação com os dois anos anteriores, no período de janeiro a novembro. Ainda assim estas são as idades que, em números absolutos, mais procuram casa.

“O ano 2020 foi marcado por um aumento relevante da procura de casa, no geral. As diversas realidades impostas pela pandemia levaram as pessoas a procurar outros locais de habitação, seja no sentido de conquistarem a sua independência ao nível familiar, mas também pelas possibilidades criadas pelo trabalho remoto ou necessidade de espaços exteriores. Neste sentido, verificámos por exemplo uma escalada da procura por moradias e terrenos. Esta tendência manteve-se em 2021, ainda que de forma menos intensa do que no ano passado» explica”, explica Ricardo Feferbaum, Diretor Geral do Imovirtual.

Com base na análise dos dados provenientes da sua plataforma, o Imovirtual lançou hoje a análise dos perfis de quem procura casas para arrendamento ou compra, no período de janeiro a novembro de 2019, 2020 e 2021.

FAIXA ETÁRIA

● A faixa etária dos 18-24 registou um aumento substancial de +122,17% na procura de casa de janeiro a novembro face a 2019, seguindo-se as pessoas com mais de 65 anos, com um aumento de 116,58%.

● Houve menor procura de casa este ano, face aos dois anos anteriores, por parte das faixas etárias dos 25-34 (que diminui -15,90% face a 2020 e -22,37% face a 2019) e dos 35-44 (que diminui -30,25% face a 2020 e -27,72% face a 2019).

● Ainda assim, em termos absolutos, as faixas etárias dos 35-44 e dos 45-54 são as que mais procuram casa para comprar, no geral e em termos absolutos.

● Apesar do crescimento significativo da procura de casa pela faixa etária dos 18-24 em relação a 2019, há uma estabilização com ligeira diminuição face ao ano passado (-3,82%).

● A partir dos 45 anos, continua a existir crescimento da procura de casa este ano, ainda que de forma menos significativa do que em comparação com 2019. Dos 45-54 anos há um crescimento de +15,63% face a 2020 (+42,43% face a 2019) e dos 55-64 há um crescimento de +9,24% face a 2020 (+58,21% face a 2019)

● No geral, existiu uma grande intensidade de procura de casa em 2020 comparativamente ao ano pré-pandemia, que se regista em todas as faixas etárias exceto na dos 25-34, que diminui ligeiramente. Esta procura mantém-se, ainda que menos intensa, em 2020 para as faixas etárias mais elevadas.

GÉNERO

● No geral dos últimos três anos, entre janeiro e novembro, há mais mulheres do que homens a procurar casa para comprar e arrendar.

● Verifica-se um aumento progressivo da procura de casa por mulheres (54% em 2019, 56% em 2020 e 57% em 2021).

ÁREA GEOGRÁFICA

● Lisboa (5,3 milhões de visualizações), Porto (3 milhões) e Setúbal (972 mil) são, respetivamente, os distritos onde há mais pessoas a procurar casa para comprar e arrendar, entre janeiro e novembro de 2021.

● Em 2021 regista-se, na generalidade, uma diminuição de pessoas a procurar casa, com grande parte dos distritos a registarem quebras. Apenas Braga (+17,45%) tem um aumento significativo de pessoas a procurar casa em relação ao ano passado.

● Aveiro regista, entre janeiro e novembro de 2021, a maior diminuição de procura de casa (-23,60%), seguindo-se Lisboa (-8,79%).

● Comparativamente com 2019, há entre janeiro e novembro de 2021 um crescimento de pessoas a procurar casa em todos os distritos, com maior destaque para Braga (+32,92%), Leiria (+29,83%) e Coimbra (+22,06%).

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.