Home » Atualidade » Nacional » Crescem as reclama√ß√Ķes dirigidas √†s autarquias
Crescem as reclama√ß√Ķes dirigidas √†s autarquias

Crescem as reclama√ß√Ķes dirigidas √†s autarquias

Est√£o a aumentar as reclama√ß√Ķes dos mun√≠cipes dirigidas √†s autarquias do pa√≠s. Este ano, o Portal da Queixa j√° recebeu mais de 1.500 reclama√ß√Ķes, uma subida de 21%, face ao mesmo per√≠odo de 2022.

As c√Ęmaras municipais de Lisboa, Almada, Loures, Vila Nova de Gaia e Porto s√£o as mais visadas. Os mun√≠cipes queixam-se de problemas relacionados com Falta de Limpeza, Obras, Ilumina√ß√£o P√ļblica, Ru√≠do e Estacionamento.

Est√£o os mun√≠cipes portugueses a queixar-se mais ou menos? Quais s√£o as autarquias do pa√≠s que mais reclama√ß√Ķes recebem? Quais as principais queixas dos cidad√£os? Qual o n√≠vel de performance de resolu√ß√£o das autarquias? As quest√Ķes motivaram um estudo do Portal da Queixa que identificou uma subida do n√ļmero de reclama√ß√Ķes dirigidas √†s c√Ęmaras municipais.

Entre janeiro e agosto deste ano, j√° foram registadas no Portal da Queixa 1.528 reclama√ß√Ķes contra as autarquias do pa√≠s, um crescimento na ordem dos 21%, em compara√ß√£o com o per√≠odo hom√≥logo de 2022, onde se verificaram 1.261queixas.

As mais reclamadas em 2023

De acordo com a an√°lise, figuram na lista das cinco autarquias mais reclamadas de 2023: a C√Ęmara Municipal de Lisboa com um volume de reclama√ß√Ķes de 23.6%, uma subida de 25% face a 2022. Segue-se a C√Ęmara Municipal de Almada a acolher 12.8% das queixas, um aumento de 14% em rela√ß√£o ao ano passado. Em terceiro, a absorver 5.2% das ocorr√™ncias, a C√Ęmara Municipal de Loures que assiste a um crescimento de mais de 70% das reclama√ß√Ķes este ano.

A norte do pa√≠s, em quarto lugar, alvo de 4.3% das queixas geradas durante os primeiros oito meses do ano, est√° a C√Ęmara Municipal de Vila Nova de Gaia, seguida da C√Ęmara Municipal do Porto, que acumula 3.8% das reclama√ß√Ķes e, das cinco autarquias, √© a que regista a subida mais acentuada face a 2022, mais 107%.

Relativamente √† performance das autarquias no que se refere √† resposta e resolu√ß√£o dos problemas reportados, com os tr√™s melhores √ćndices de Satisfa√ß√£o est√£o: a C√Ęmara Municipal da Nazar√©, com uma pontua√ß√£o atribu√≠da pelos consumidores de 90.8 em 100; a C√Ęmara de Sesimbra (89.6/100) e a C√Ęmara de Lagos (73.8/100).

Segundo revela uma an√°lise espec√≠fica √†s autarquias por distrito, no topo da tabela continua a posicionar-se a C√Ęmara Municipal de Lisboa ao recolher 63% das queixas geradas este ano; segue-se a C√Ęmara Municipal do Porto (10.1%); a autarquia de Braga (3.1%), a autarquia de Coimbra (3%) e a C√Ęmara Municipal de Faro (2.8%), mas a √ļnica que regista uma descida do n√ļmero de reclama√ß√Ķes face a 2022 (-20%).

No que se refere ao volume de reclama√ß√Ķes mensal ao longo de 2023, nos primeiros semestre, cada m√™s gerou perto de 200 queixas, sendo que, julho e agosto j√° ultrapassam as 220 reclama√ß√Ķes, com 255 e 221, respetivamente.

De que reclamam os munícipes?

Entre os cinco principais motivos de reclamação dos munícipes, em 2023, estão problemas relacionados com a Falta de Limpeza (22%), onde são reportadas queixas sobre falha de recolha de lixo e de limpeza de terrenos, um motivo que cresceu 35%, em relação a 2022.

A gerar 15.8% das reclama√ß√Ķes dos mun√≠cipes est√£o as Obras, que englobam demora, danos causados, obras mal executadas e tr√Ęnsito causado pela interven√ß√£o, um tema que sobe 12.9%.

A motivar 7.2% das ocorr√™ncias registadas est√° a Ilumina√ß√£o P√ļblica, onde s√£o apontados constrangimentos pela falta ou demora nas repara√ß√Ķes. O motivo aumentou 10% face ao ano passado.

O Barulho ocupa uma fatia de 6.3% das queixas, com os mun√≠cipes a denunciarem situa√ß√Ķes de ru√≠do fora do hor√°rio legal. O tema cresce 8.5%, em compara√ß√£o com 2022.

A gerar 5.3% das reclama√ß√Ķes est√£o problemas relacionados com o Estacionamento. S√£o relatos de falta de lugar para estacionar, viaturas estacionadas em lugares indevidos ou multas aplicadas por estacionamento em lugar indevido. O motivo supera em 25% o volume registado em 2022.

Segundo detalha ainda o estudo, a falta de limpeza √© a principal reclama√ß√£o dos mun√≠cipes dirigida √† C√Ęmara de Lisboa, liderada por Carlos Moedas (16.7%). J√° na autarquia de Rui Moreira (C√Ęmara do Porto), 41.6% das queixas dos portuenses denunciam problemas com a Ilumina√ß√£o P√ļblica. Na autarquia de Faro, as Obras motivam a maior fatia de reclama√ß√Ķes dos mun√≠cipes (25%).

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.