Home » Sa√ļde » Doentes renais cr√≥nicos em di√°lise podem ir de f√©rias
Doentes renais crónicos em diálise podem ir de férias

Doentes renais crónicos em diálise podem ir de férias

A n√≠vel mundial estima-se que a Doen√ßa Renal Cr√≥nica possa afetar cerca de 700 a 840 milh√Ķes de pessoas, com uma preval√™ncia estimada em 8-14%. Esta patologia tem diferentes est√°dios sendo a progress√£o para est√°dio 5 correspondente √† Doen√ßa Renal Cr√≥nica com necessidade de tratamento de substitui√ß√£o da fun√ß√£o renal. Nesta fase a pessoa pode precisar de di√°lise (hemodi√°lise ou di√°lise peritoneal) ou de um transplante renal.

A di√°lise √© um procedimento vital para mais de 13 mil portugueses. Para estas pessoas, a di√°lise n√£o √© apenas um tratamento m√©dico, mas tamb√©m uma parte integrante da sua rotina di√°ria, necess√°ria para manter o equil√≠brio dos fluidos e a elimina√ß√£o de toxinas do corpo. A interrup√ß√£o do tratamento pode resultar em complica√ß√Ķes graves e risco de vida.

H√° receios associados √† doen√ßa e ao tratamento, bem como limita√ß√Ķes relacionadas com altera√ß√Ķes decorrentes desta condi√ß√£o, que s√£o extremamente desafiantes e que podem condicionar as escolhas di√°rias destas pessoas e das suas fam√≠lias.

As férias são um momento de pausa para lazer e para aproveitar a companhia da família e amigos. As pessoas em tratamento de substituição da função renal podem ir de férias com alguns cuidados.

As férias de quem está em diálise podem transformar-se numa fonte de ansiedade e preocupação, uma vez que necessitam de manter o tratamento, a medicação e os cuidados alimentares. Quem faz hemodiálise, três vezes por semana, precisa de uma clínica que assegure os tratamentos; quem faz diálise peritoneal precisa de ajuda para a entrega dos consumíveis de que necessita.

Os doentes renais enfrentam, por isso, desafios √ļnicos quando se trata de planear f√©rias e √© crucial que a sociedade compreenda e apoie estas necessidades especiais. Seja em Portugal, numa cidade distante da sua resid√™ncia, ou num destino de f√©rias europeu / fora da Europa, √© necess√°rio encontrar uma cl√≠nica de di√°lise apta a realizar o tratamento. Acresce a ansiedade de sair da ‚Äúzona de conforto‚ÄĚ, ou seja, a cl√≠nica onde realizam o tratamento ou o hospital que lhes d√° apoio em caso de necessidade.

Esta preocupação é ainda maior na primeira vez que vão de férias após iniciar tratamento de substituição da função renal.

Para ajudar deixamos seis recomenda√ß√Ķes aos doentes renais cr√≥nicos que desejam ir de f√©rias:

1. Planear antecipadamente. Pesquise e identifique os centros de di√°lise dispon√≠veis na √°rea para onde vai viajar. Entre em contato com esses centros com anteced√™ncia para garantir que t√™m capacidade para o tratamento nas datas desejadas. Confirme que aceitam o pagamento do tratamento com o cart√£o europeu de seguro de doen√ßa (em caso de se deslocar na Europa). Pe√ßa ajuda e indica√ß√Ķes no seu centro de di√°lise. Al√©m disso, verifique se tem todos os medicamentos necess√°rios para a viagem, e n√£o se esque√ßa de levar os registos m√©dicos relevantes. Os centros de di√°lise disponibilizam toda a informa√ß√£o e habitualmente confirmam com os centros de f√©rias as disponibilidades. Para al√©m disso, ajustam os tratamentos de modo a n√£o haver um intervalo entre sess√Ķes de di√°lise muito prolongado. Para alguns pa√≠ses, como por exemplo Espanha, tem que levar toda a medica√ß√£o, incluindo a que lhe √© administrada durante a di√°lise.

2. Manter uma dieta equilibrada. Durante as f√©rias √© tentador exagerar em comidas e bebidas que normalmente s√£o limitadas. No entanto, √© fundamental manter-se fiel √† dieta prescrita pela sua equipa de sa√ļde. Evite alimentos ricos em s√≥dio, pot√°ssio e f√≥sforo e mantenha-se hidratado bebendo √°gua regularmente, se estiver muito calor. Se planeia comer fora, procure restaurantes que ofere√ßam op√ß√Ķes saud√°veis e adequadas √† doen√ßa renal.

3. Manter os seus cuidados pessoais. As f√©rias podem ser um momento de relaxamento, mas n√£o descuide os seus cuidados pessoais, especialmente em rela√ß√£o √† higiene e √† preven√ß√£o de infe√ß√Ķes. Lembre-se de lavar as m√£os regularmente, proteja-se do sol usando protetor solar e mantenha-se hidratado. Se houver grandes aglomerados de pessoas e se se quiser proteger de doen√ßas transmiss√≠veis pela via respirat√≥ria use m√°scara cir√ļrgica.

4. Gerir o stress. A mudança de rotina e o planeamento adicional podem ser stressantes, especialmente para pessoas com doença renal crónica. Encontre maneiras de gerir o stress, como praticar técnicas de relaxamento, fazer exercícios leves, como caminhadas ou ioga, ou simplesmente reservar tempo para si mesmo para descansar e recarregar as energias.

5. Comunicar com a equipa m√©dica. Mantenha-se em contacto com a sua equipa m√©dica e de enfermagem durante as f√©rias. Se surgir algum problema de sa√ļde ou se tiver d√ļvidas sobre o seu tratamento, n√£o hesite em contactar o seu m√©dico ou o centro de di√°lise local. Ter uma rede de apoio m√©dico dispon√≠vel pode proporcionar-lhe tranquilidade e assist√™ncia em caso de necessidade durante as suas f√©rias.

6. Estar vacinado. Fale com o seu nefrologista e mantenha o seu esquema vacinal em dia. Se se deslocar para um país fora da Europa vá a uma consulta de Medicina do Viajante.

Ana Paiva,
Nefrologista / Membro do Conselho Consultivo da ANADIAL

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.