Home » Atualidade » Nacional » Empresas do setor imobili√°rio em risco de incumprimento
Empresas do setor imobili√°rio em risco de incumprimento

Empresas do setor imobili√°rio em risco de incumprimento

De acordo com os dados do Insight View, da Iberinform, Faro e Lisboa são os distritos que apresentam maior deterioração do risco de crédito entre as empresas de compra e venda de imóveis.

Nos √ļltimos anos, Portugal tem sido palco de um crescimento exponencial no mercado imobili√°rio, impulsionado por diversos fatores, desde a recupera√ß√£o econ√≥mica at√© √† acessibilidade ao cr√©dito banc√°rio. Em 2022, o setor registou um aumento expressivo de 37% no volume de transa√ß√Ķes, refor√ßando ainda mais a sua import√Ęncia na economia portuguesa.

Contudo, segundo os dados do Insight View, o setor de compra e venda de im√≥veis apresenta um elevado risco para 32% das empresas portuguesas, enquanto 57% enfrentam um risco considerado m√©dio e apenas 11% desfrutam de uma situa√ß√£o de baixo risco. Apesar destes desafios, o tecido empresarial √© dominado por microempresas, representando cerca de 94% do total, enquanto as pequenas empresas comp√Ķem cerca de 6%, e as m√©dias e grandes empresas representam menos de 1%.

No que diz respeito √† antiguidade das empresas, constata-se que a maioria √© relativamente recente, com 17% estabelecidas no √ļltimo ano, 30% nos √ļltimos dois a cinco anos, e 20% nos √ļltimos seis a dez anos. Empresas com 11 a 15 anos representam 9%, enquanto aquelas com 16 a 25 anos comp√Ķem 15% do total. As empresas com mais de 25 anos representam apenas 9% do universo analisado.

No que toca √† distribui√ß√£o geogr√°fica, Lisboa continua a ser o epicentro do setor, com 39% das empresas sediadas na regi√£o, seguida pelo Porto com 19%, Braga com 8%, Faro com 6%, e Set√ļbal com 5%. As restantes regi√Ķes do pa√≠s representam 23% das empresas. √Č relevante notar que, em termos de risco de cr√©dito, Faro surge como o distrito mais vulner√°vel, com 36% das empresas a enfrentarem um risco elevado ou m√°ximo de incumprimento, seguido por Lisboa (34%), Set√ļbal (33%), Braga (32%), e Porto (31%). As empresas localizadas noutras regi√Ķes apresentam apenas 17% de risco de incumprimento.

Uma análise dos indicadores financeiros revela um aumento de 2,4% nos ativos e uma redução de 2,5% nos passivos das empresas de compra e venda de imóveis em Portugal, indicando uma gestão mais eficiente dos recursos. O endividamento das empresas também diminuiu, passando de 62,44% para 59,41%, o que reflete uma redução do risco financeiro. Além disso, a redução do prazo médio de recebimento de 34 para 28 dias, e do prazo médio de pagamento de 68 para 54 dias, evidencia uma maior eficiência na gestão do fluxo de caixa.

Sobre a Iberinform

A Iberinform √© a filial da Cr√©dito y Cauci√≥n que oferece solu√ß√Ķes de gest√£o de clientes para as √°reas financeiras, de marketing e internacional. Fornece bases de dados para a identifica√ß√£o de novos clientes e ferramentas que facilitam a gest√£o de riscos, a an√°lise e acompanhamento de clientes ou setores. O seu servi√ßo de informa√ß√£o empresarial possibilita a obten√ß√£o de relat√≥rios de empresas em mais de 200 pa√≠ses ou territ√≥rios e aceder √†s maiores bases de dados de incumprimento banc√°rio em Espanha, como o RAI e ASNEF Empresas.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.