Home » Economia » Empresas » Escalada de insolv√™ncias em Portugal
Escalada de insolvências em Portugal

Escalada de insolvências em Portugal

O crescimento das insolvências empresariais em Portugal manteve-se no segundo semestre, mas registou em julho um aumento de 23% e em agosto, uma subida superior a 116%, em relação aos períodos homólogos de 2022, indicam dados do INE.

Para a consultora Capitalizar é importante travar a escala de insolvências e aponta como fatores determinantes para o turnaround das empresas: um diagnóstico financeiro atempado e o apoio especializado.

Segundo dados recentes do Instituto Nacional de Estat√≠stica (INE), Portugal registou um aumento de 25% nas insolv√™ncias empresariais no primeiro semestre de 2023, em compara√ß√£o com o mesmo per√≠odo do ano anterior. No in√≠cio do segundo semestre, as insolv√™ncias mantiveram a tend√™ncia de crescimento, em termos hom√≥logos, com o m√™s de julho a registar um aumento de 23% nestas a√ß√Ķes, em rela√ß√£o ao mesmo m√™s do ano passado. Em agosto, o cen√°rio agravou-se e as insolv√™ncias apresentaram um aumento superior a 116%, face a agosto de 2022, traduzindo-se num valor absoluto de 2.485 insolv√™ncias.

Os dados indicam que, tal como se tem verificado desde o in√≠cio do ano, s√£o as micro e pequenas empresas – com um volume de neg√≥cios inferior a 500 mil euros – que continuam a registar o maior n√ļmero de insolv√™ncias. Em termos geogr√°ficos, Lisboa e Porto s√£o os distritos que apresentam o maior n√ļmero de casos: 566 e 546, respetivamente.

Os setores de atividade com aumentos nas insolv√™ncias face a 2022 s√£o: Transportes (+14%); Outros Servi√ßos (+13%); Agricultura, Ca√ßa e Pesca (+7%); Constru√ß√£o e Obras P√ļblicas (+4,3%); Com√©rcio a Retalho (+2,9%); Ind√ļstria Transformadora (+2,6%) e Hotelaria e Restaura√ß√£o (+2,3%).

Na an√°lise da consultora Capitalizar, especializada em reestrutura√ß√Ķes empresariais, este aumento reflete os desafios econ√≥micos e financeiros que muitas empresas enfrentam devido √† instabilidade econ√≥mica global. E para contrariar esta tend√™ncia alarmante sublinha a urg√™ncia em apoiar as empresas na identifica√ß√£o dos seus problemas, a encontrar solu√ß√Ķes que lhe permitam recuperar, evitando assim ca√≠rem numa situa√ß√£o de insolv√™ncia.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.