Estilo de vida saudável reduz sintomas da menopausa

Estilo de vida saudável reduz sintomas da menopausa

A menopausa é um processo natural que inaugura uma nova etapa da vida da mulher em termos fisiológicos e deve ser acompanhada de alterações no estilo de vida. Joaquim Neves, ginecologista no Hospital Lusíadas Lisboa, explica por que motivo é importante esta mudança e como deve ser feita.

“Entre as primeiras manifestações do início do processo e o final dos ciclos menstruais, que marca a entrada efetiva na menopausa, podem decorrer anos. No entanto, impõe-se, desde logo, a adoção de medidas ao nível do estilo de vida: adequar os hábitos às transformações do organismo permite, a prazo, minimizar os riscos consequentes, assegurando uma transição mais cómoda e tranquila para esta nova etapa da vida”, explica Joaquim Neves, ginecologista do Hospital Lusíadas Lisboa.

“Nesta fase é ainda mais importante a adoção de uma dieta rica em fruta e vegetais, reforçar a ingestão de alimentos ricos em cálcio e vitamina D, que ajudam a preservar os ossos, moderar a ingestão de sal e proteínas, que potenciam a eliminação de cálcio pela urina e evitar bebidas alcoólicas e estimulantes como o café, que favorecem o risco de problemas cardiovasculares e cancro da mama”, acrescenta.

O especialista aconselha ainda que as mulheres, durante esta fase da vida, mantenham um estilo de vida ativo. “Praticar exercício três vezes por semana e praticar desporto com carga durante 30 a 45 minutos são bons aliados para preservar a massa muscular, controlar o peso, estimular a formação óssea e reduzir o risco de problemas cardiovasculares”.

De acordo com Joaquim Neves, o risco de incontinência urinária também pode ser reduzido através do fortalecimento da musculatura pélvica: “a musculatura pélvica pode ser fortalecida com exercícios de Kegel: com a bexiga vazia, a mulher deve contrair os músculos a que recorre quando está a urinar e interromper o fluxo urinário. Manter a contração durante cinco segundos e relaxar durante outros cinco. Ao longo do dia, repetir três séries de dez exercícios”.

“O desconforto vaginal também pode ser reduzido através de um lubrificante à base de água (sem glicerina, que pode provocar irritação) ou através da aplicação local de uma solução (creme, anel, comprimidos) com estrogénios, sempre com aconselhamento de um ginecologista”, revela.

E aconselha ainda: “as mulheres que fumam devem abandonar o hábito de forma progressiva, uma vez que para além de a menopausa tender a surgir mais cedo, as mulheres fumadoras também sofrem mais com os sintomas da menopausa e têm um risco agravado de problemas cardiovasculares, osteoporose e cancro”.

“Para reduzir os sintomas da menopausa e o processo de envelhecimento, as mulheres podem ainda recorrer a um tratamento hormonal ou a outras alternativas sugeridas pelo seu ginecologista, informando-se sempre sobre as vantagens e inconvenientes destes tratamentos”, conclui.

HL/CM

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close