Home | Sociedade | Solidariedade | Filantropia da Fundação Oriente chega a 5 mil pessoas
Filantropia da Fundação Oriente chega a 5 mil pessoas

Filantropia da Fundação Oriente chega a 5 mil pessoas

A ação filantrópica da Fundação Oriente permitiu, em 2021, o apoio a cerca de 5.000 pessoas em Portugal, nas áreas da saúde, ajuda alimentar e habitação. Estas ações focam-se em grupos especialmente vulneráveis, incluindo crianças em risco, pessoas com deficiência e idosos, num quadro de apoio a escolas, associações humanitárias e instituições de solidariedade.

A Fundação Oriente, em Portugal e em Goa, Índia, juntou os seus esforços ao combate à pandemia COVID-19, oferecendo uma unidade de cuidados intensivos (UCI) com 10 camas ao Hospital de Santa Maria em Lisboa e equipamento médico, destinado ao tratamento de jovens pacientes com complicações respiratórias decorrentes de COVID, ao Departamento de Pediatria do Goa Medical College and Hospital.

A pandemia exigiu um reforço dos apoios concedidos pela Fundação Oriente. Este ano, as instituições abrangidas por esta ação filantrópica incluíram a Acreditar, no apoio às crianças com cancro e suas famílias, nomeadamente no suporte às casas-abrigo. O apoio concedido permitiu assegurar a estadia de uma família deslocada para tratamento do filho, numa Casa Acreditar, durante 100 dias.

Também a SPEM – Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla contou com um apoio da Fundação Oriente, à candidatura de um projeto de parcerias para o Impacto Portugal Inovação Social. O projeto atingirá, com a totalidade dos apoios, 60 pessoas doentes com esclerose múltipla (26 em Évora, 17 em Beja e 17 em Portalegre).

A Fundação LIGA foi outra das beneficiárias do apoio da Fundação Oriente, com o financiamento de uma carrinha para transporte de doentes que permitiu dar mais e melhor apoio aos seus 600 utentes.

Em 2021, a Fundação Oriente deu continuidade ao apoio prestado à comunidade de Castanheira de Pera, através da associação Médicos do Mundo – Portugal, iniciado em 2017 após os incêndios que devastaram a zona. Este projeto visa promover a qualidade de vida ativa e de envelhecimento saudável da população idosa de Castanheira de Pera, nomeadamente, na prestação de cuidados de saúde humanizados a 239 beneficiários.

O apoio à Comunidade Vida e Paz traduziu-se em 300 cabazes de alimentos, no apoio à sua missão de distribuição de alimentos às pessoas em situação de sem-abrigo e acolhimento nas comunidades com vista à sua reintegração na sociedade.

Foram ainda apoiadas 60 famílias (216 pessoas, entre as quais 115 crianças) em Camarate, através da associação Ajuda em Acção, com a concessão de cartões para compra de bens alimentares.

Também no âmbito da ajuda alimentar, foi concedido apoio ao programa de emergência alimentar da Junta de Freguesia de Alcântara, em Lisboa, que recorre a alguns dos restaurantes da freguesia para a produção e distribuição de refeições destinadas às famílias carenciadas sinalizadas nesta junta de freguesia. Os programas apoiados pela Fundação Oriente têm como destinatárias 510 famílias, abrangendo cerca de 2.000 pessoas.

Ainda na Freguesia da Alcântara, através de protocolo assinado com a Junta e de apoio concedido à Associação Just a Change, a Fundação Oriente apoiou a recuperação da habitação que se encontrava em avançada degradação, de uma família desfavorecida identificada pela Junta.

Já na Junta de Freguesia da Ajuda, o apoio concedido traduziu-se no financiamento de 380 refeições diárias e 200 cabazes alimentares para famílias, num total de 1.180 pessoas apoiadas. As ações levadas a cabo no âmbito destes projetos também garantiram, a par do apoio alimentar, a intervenção na habitação de duas famílias carenciadas através do apoio direto à Associação Just a Change.

Em área de intervenção muito distinta, a Fundação Oriente também apoiou cofinanciando a iniciativa da Junta de Freguesia de Arroios de fornecer Terapia da Fala em algumas escolas da freguesia, destinada a cerca de 40 crianças de famílias de origem asiática, cujo único contacto com a língua portuguesa é na escola.

A Fundação Oriente apoiou ainda a Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo na realização de um documentário sobre a banda “The Ziguais”, um grupo musical composto por pessoas com autismo que, com covers e originais, atuam para o público com vista a desmistificar e a desmontar os preconceitos existentes em torno desta doença.

Por fim, e entre outros apoios, a Fundação Oriente apoiou o Chapitô a adaptar-se ao ensino online, necessidade provocada pela pandemia, através da aquisição de equipamento para o efeito e a Fundação AFID – Diferença no seu esforço de remodelar (pintando e renovando a mobília adaptada) o seu Lar Residencial que acolhe 25 jovens (12 raparigas e 13 rapazes) e adultos com multideficiência.

A Fundação Oriente, a par das vertentes cultural, educativa, artística e científica da sua missão estatutária, prossegue, assim com estas ações, a sua missão filantrópica.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.