Homenagem a Aniceto Rosário um herói da Índia!

1871

Se eu escrever o nome Aniceto do Rosário, serão muito poucos aqueles que reconhecerão o nome de um Herói Português. Foi a 22 de Julho de 1954 que este, hoje praticamente desconhecido, se tornou herói, não por vontade própria, mas por sentido do dever, de acordo com o juramento que havia feito quando incorporou os quadros da Polícia.

Aniceto do Rosário integrava nessa data a guarniçãp policial do enclave de Dadrá, em Damão, nos antigos territórios Portugueses na Índia. Com a sublevação de forças nacionalistas da União Indiana o já em marcha, com o intuito de forçarem a rendição dos militares e forças de segurança portuguesas, nos territórios sob a Bandeira Nacional, o Sub-chefe da Polícia Aniceto do Rosário e os sete guardas que comandava, preparou a defesa do posto policial, não sem antes ter enviado ao Governador em exercício, que fora já impdedido de alcançar aquele enclave, a seguinte mensagem: “Parta V.ª Ex.ª descansado que eu não deixarei ficar mal a bandeira portuguesa!”. Depois de ter pedido aos seus homens que o deixassem sózinho, numa premonição de que o desfecho daquele confronto seria fatal, acabou por se manter a pé firme perante a turba que o rodeava, juntamente com mais dois elementos da guarnição. Acabou por ser assassinado, com tiros e à facada, defendendo com a própria vida a Bandeira Portuguesa!
Foi condecorado a título póstumo com a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

Hoje, dia 22 de Julho, foi relembrado numa singela, mas significativa homenagem pela PSP, familiares, amigos, ex-alunos dos Pupilos do Exército contemporâneos do seu filho, António Francisco Teodorico do Rosário e do Presidente do Núcleo da Liga dos Combatentes do Pinhal Novo, com a leitura duma alocução feita pelo ex-colega de seu filho nos Pupilos do Exército, Professor Doutor Cândido de Azevedo, também ele natural da Índia Portuguesa e que de perto conheceu a família Rosário, ainda em criança. Para marcar o evento foram depostas duas coroas de flores, uma da família e outra do Comando da PSP, junto à placa toponímica da “Praça Aniceto do Rosário”, já existente há uns anos, na zona da Penha de França, em Lisboa.

Portugal, nos dias que correm, já se esqueceu de honrar e respeitar os seus heróis, pelo que se releva o sentido do dever e da memória da própria PSP e de todos quantos se quiseram juntar a esta justa homenagem. Portugal preocupa-se mais, hoje em dia, em celebrar heróis com pés de barro, vazios de ideais e sem espírito do bem público…

Ernani Balsa
“escreve sem acordo ortográfico”

Partilhe:



4 thoughts on “Homenagem a Aniceto Rosário um herói da Índia!

  1. José António C. Rodrigues

    Para os mais velhos o nome de Aniceto do Rosário não está esquecido. Foi, juntamente como seu subordinado António Fernandes, a primeira vítima do longo conflito que se arrastaria até 1975. E na Índia começou com estes dois Heróis terminaria em 1961 com vários entre os quais se destacam o então Segundo tenente Oliveira e Carmo em Diu, três elementos da guarnição da Lancha Vega, vários militares do Exército em Damão que resistiu 36 horas, na minúscula ilha de Angediva e mesmo em diversos locais de Goa. A invasão de Goa, Damão e Diu foi um acto iliegal e ilegítimo contrário ao Direito Internacional.

    Reply
  2. Francisco Monteiro

    Recordo como se fosse hoje quando li nos jornais de Goa (Heraldo, O Heraldo e Diário da Noite a notícia do ataque ao posto da PEI (Polícia do Estado Estado da India) onde morreu heroicamente o então subchefe Anicete do Rosário e o então guarda António Fernandes. Presto a minha homenagem aos dois heróis que deram as suas vidas na defesa da bandeira de Portugal nas terras da India Portuguesa.

    Reply
  3. Shishir Desai

    Do you have more picture of Late Mr. Aniceto Rosario? I am interested in collecting information about him . if you can help .

    Many Thanks in advance

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close