ISEG - O impacto do Brexit economia portuguesa

ISEG – O impacto do Brexit economia portuguesa

207

A conferência sobre o impacto do Brexit na economia portuguesa que decorreu na passada quinta-feira (14), contou com as intervenções do economista e Vítor Escária, e do jurista António Goucha Soares, ambos professores do ISEG.

Na apresentação do seu estudo “Brexit – As consequências para a economia e as empresas portuguesas”, Vítor Escária afirmou que a economia do Reino Unido, já apresenta resultados menos positivos associados ao Brexit.

“Este processo será longo e terá impactos transversais na economia portuguesa nos bens e nos serviços, no comércio e no investimento internacional, nos fluxos migratórios e nas remessas de migrantes, no turismo e no imobiliário” afirmou o economista. “Empresas de setores como têxteis, vestuário, equipamentos elétricos, tabaco, couro e metálicos transformados têm riscos elevados com o Brexit e uma redução de oportunidades. Ainda assim, a saída do Reino Unido da União Europeia poderá constituir uma oportunidade para setores como o Coque, Químicos, Farmacêuticos, Alimentar e Automóvel.”

António Goucha Soares realizou um enquadramento histórico e geopolítico do Reino Unido, demonstrando que a relação do país com a Europa foi sempre especial, tanto que optaram por não participar da moeda única ou do Espaço Shengen.

“Em 1975, recorreram a um referendo para decidir a permanência ou não na União Europeia. Na altura, com voto favorável à continuidade” relembra o professor do ISEG. “Pode ter sido um erro estratégico da União Europeia ter assinado um acordo de saída, sem contemplar o acordo de relação futura, pois estará obrigada a escrutínio de todos os parlamentos, o que levará a uma enorme dificuldade de consensos.”

De acordo com Goucha Soares, todas as possibilidades ainda se encontram em aberto nesta fase, em função dos desenvolvimentos políticos internos na Grã-Bretanha. “A saída completa, a saída com um acordo de união aduaneira e a permanência. Ainda que a permanência lhe pareça ser o cenário menos provável” finaliza o professor do ISEG.

O evento contou com a presença de Clara Raposo, Presidente do ISEG; Luís Cardoso, Presidente do ISEG Executive Education; e Rahim Firozali, Presidente do Conselho Ismaili para Portugal, e antigo aluno do ISEG.

Na oocasião, o ISEG e o ISEG Executive Education, assinaram um Protocolo de Colaboração, que visa auxiliar a Comunidade Muçulmana Ismaili em Portugal no acesso à formação, nomeadamente executiva.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close