Luxo, prestígio, elegância e exclusividade na avenida da Liberdade

1116

A avenida da Liberdade em Lisboa é atualmente sinónimo de Luxo, prestígio, elegância e exclusividade, “o” destino de compras de luxo em Portugal, onde cada vez mais, as marcas vocacionadas para o consumidor com o mais elevado poder de compra, abrem portas.

De acordo com a JLL, no seu estudo “Lisbon Street Shopping, o comércio de rua em Lisboa”, conta atualmente neste eixo, com cerca de 60 marcas, nos 1.000 metros de comprimento da avenida e, entre estes, contam-se sete das dez maiores marcas de Luxo presentes na Europa.

Os estrangeiros, principalmente os de origem brasileira, chinesa, russa e angolana, são os principais compradores de bens de luxo na avenida, gastando em média 871 euros, diz a JLL, sublinhando ainda que o turismo tem sido uma das alavancas mais importantes para o comércio de rua e em concreto, para os bens de luxo, cuja procura é feita essencialmente por estrangeiros.

Para Patrícia Araújo, head of Retail da JLL Portugal, “é interessante notar que temos hoje, em Lisboa, cada vez mais zonas de compras demarcadas e consolidadas, nas quais cada segmento encontrou o seu lugar e o seu target. A avenida da Liberdade é a morada de eleição do luxo, com uma presença cada vez maior de reconhecidas cadeias internacionais, motivada em parte pela crescente procura de estrangeiros de origem brasileira, chinesa, russa e angolana”.

“Além disso, estas marcas de luxo optam, cada vez mais, por uma presença direta”, diz ainda Patrícia Araújo, explicando que “se antes da entrada de Portugal na moeda única (2002), os artigos de luxo eram essencialmente vendidos em lojas multimarca, como são os casos da Stivali, Loja das Meias ou Rosa & Teixeira, atualmente 63% do comércio de luxo tem loja própria na Avenida da Liberdade”.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close