No Dia dos Namorados atenção ao vírus do beijo!

No Dia dos Namorados atenção ao vírus do beijo!

1142

Caraterizada pela ausência de sintomas, a doença do beijo afeta maioritariamente jovens com idades entre os 15 e os 25 anos. Estima-se que 90 por cento das pessoas já esteve em contacto com o vírus da doença em algum momento da vida.

“A mononucleose atinge o seu pico de incidência entre os 15 e os 25 anos, sendo muito rara a manifestação da doença a partir dos 30 anos. Cerca de 90 por cento dos adultos apresentam evidência serológica de terem tido a infeção no passado, sem sintomas associados”, explica Ana Teresa Boquinhas, especialista em Medicina Interna do Hospital de Cascais.

Embora não seja comum a manifestação de quaisquer sintomas, quando estes surgem podem confundir-se com os de uma gripe como, por exemplo, febre, fadiga, aumento dos gânglios linfáticos, dor de garganta, náuseas e mialgias.

Ana Teresa Boquinhas acrescenta ainda que “ocasionalmente, o envolvimento do fígado e do baço pode gerar sintomas menos frequentes como dor abdominal e icterícia e algumas complicações do sistema nervoso central poderão ocorrer, mas de forma muito rara”.

Para evitar o contágio, a médica aconselha: “Não devem ser partilhados os copos e os talheres, por exemplo, uma vez que a transmissão do vírus Epstein-Barr é feita através do contacto com secreções corporais, nomeadamente a saliva”.

Na presença do vírus, uma análise ao sangue revela um aumento dos linfócitos e das enzimas hepáticas, sendo posteriormente necessário confirmar o diagnóstico da doença através de um monoteste, um exame que permite mostrar se ocorreu uma infeção recentemente.

O tratamento da mononucleose é realizado por meio de antipiréticos e analgésicos, associados a repouso, sendo que a resolução da doença é espontânea entre duas a três semanas.

A mononucleose infeciosa é geralmente benigna e, sem tratamento dirigido, não evolui para uma doença grave.

Hospital de Cascais

Sobre o Hospital de Cascais:

O Hospital de Cascais é acreditado pela Joint Commission International, pela segurança e qualidade na prestação de cuidados de saúde. Foi a primeira unidade de saúde distinguida com uma certificação ambiental em Portugal.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close