Home » Atualidade » Internacional » Nova p√°gina na rela√ß√£o bilateral entre a China e Portugal
Nova página na relação bilateral entre a China e Portugal

Nova página na relação bilateral entre a China e Portugal

Quando se fala de Portugal, Macau e o craque Cristiano Ronaldo √© o que mais os chineses associam. O primeiro representava um per√≠odo sombrio na hist√≥ria de interc√Ęmbio entre a China e Portugal, mas virou, gra√ßas ao seu retorno bem-sucedido √† p√°tria, uma ponte de liga√ß√£o atual das duas na√ß√Ķes; o segundo √© um reflexo da vitalidade de Portugal e a paix√£o pelo esporte moderno, compartilhada por dois povos. Sob o contexto da entrada do pa√≠s asi√°tico em uma nova era, a visita do presidente chin√™s, Xi Jinping, ir√° abrir uma nova p√°gina no relacionamento China-Portugal.

Apesar da dist√Ęncia, a China e Portugal v√™m mantendo uma boa rela√ß√£o pol√≠tica, um interc√Ęmbio econ√īmico e comercial estreito e uma frequente troca cultural e de recursos humanos, contando ainda com enorme potencial na coopera√ß√£o. Ainda no s√©culo XVI, comerciantes portugueses estiveram em algumas regi√Ķes costeiras chinesas para trocas comerciais. Em 1979, a China e Portugal estabeleceram rela√ß√Ķes diplom√°ticas. A partir da√≠, as duas partes v√™m mantendo frequentes trocas de alto n√≠vel, elevando constantemente a confian√ßa pol√≠tica m√ļtua. Em 2005, Beijing e Lisboa anunciaram o estabelecimento de uma parceria estrat√©gica global.

Beneficiado como o bom ambiente pol√≠tico, o com√©rcio sino-portugu√™s segue crescendo. Apesar da dificuldade observada nos √ļltimos anos no mercado internacional, China e Portugal conseguiram manter um r√°pido crescimento no com√©rcio e investimento bilaterais. A China √©, na atualidade, a maior parceira comercial de Portugal na √Āsia. Portugal foi atingido pela crise da d√≠vida p√ļblica da Zona do Euro, necessitando de investimentos estrangeiros. Nessa circunst√Ęncia, as empresas chinesas aumentaram seus investimentos no pa√≠s europeu. Portugal se tornou um dos pa√≠ses da Uni√£o Europeia que mais receberam investimento chin√™s.

As empresas chinesas investem no momento quase 10 bilh√Ķes de euros em Portugal, incluindo as √°reas de energia, finan√ßas, seguros, telecomunica√ß√Ķes, avia√ß√£o civil, servi√ßos de √°gua, design de projetos, materiais de constru√ß√£o e sa√ļde, criando mais de 36 mil postos de trabalho. Companhias como Huawei, ZTE, Corpora√ß√£o de Tr√™s Gargantas e State GRID possuem filiais em Portugal e procuram crescer no pa√≠s europeu. Foi inaugurado tamb√©m um voo direto entre os dois pa√≠ses, o que deve impulsionar significativamente os interc√Ęmbios educacionais, culturais e tur√≠sticos bilaterais.

O desenvolvimento da rela√ß√£o sino-portuguesa enriquece tamb√©m o relacionamento entre a China e a Europa como um todo. Como membro da Uni√£o Europeia (UE), Portugal tem sido um dos pa√≠ses que mais apoiam a coopera√ß√£o entre a China e a Europa. Localizado na Pen√≠nsula Ib√©rica, Portugal faz fronteira com a Espanha ao leste e ao norte, e √© banhado pelo Oceano Atl√Ęntico ao oeste e ao sul, sendo o ponto de partida das Grandes Navega√ß√Ķes. O Infante Dom Henrique impulsionou os Descobrimentos e o grande navegador Vasco da Gama descobriu a nova via do Oeste da Europa √† √Āsia. China e Portugal poder√£o explorar mais seus potenciais na constru√ß√£o conjunta da ‚ÄúRota da Seda Mar√≠tima‚ÄĚ.

China e Portugal contribuir√£o tamb√©m para o desenvolvimento das rela√ß√Ķes entre a China e os outros pa√≠ses de L√≠ngua Portuguesa, bem como outros pa√≠ses europeus e americanos. J√° em 2003, a China estabeleceu, junto com os ent√£o sete pa√≠ses lus√≥fonos, o F√≥rum para a Coopera√ß√£o Econ√īmica e Comercial entre a China e os Pa√≠ses de L√≠ngua Portuguesa (Macau). O mecanismo incentivou vertiginosamente a coopera√ß√£o econ√īmica e comercial entre a China e o mundo lus√≥fono. Em 2017, o com√©rcio bilateral atingiu US$ 117,6 bilh√Ķes, um aumento de 29,4% em compara√ß√£o com o ano anterior. Em 2016, China e Portugal assinaram o Memorando de Entendimento sobre o Refor√ßo da Coopera√ß√£o no Mercado de Terceiros. Os dois pa√≠ses desenvolveram colabora√ß√Ķes eficazes no setor de energias no Brasil, Reino Unido e Fran√ßa.

A estrutura mundial enfrenta enormes desafios; a rela√ß√£o sino-europeia precisa de uma nova for√ßa motriz; a implementa√ß√£o da iniciativa ‚ÄúCintur√£o e Rota‚ÄĚ se encontra em ascens√£o. A visita do presidente chin√™s, Xi Jinping, a Portugal abrir√° uma nova p√°gina para o relacionamento sino-portugu√™s, injetar√° novas for√ßas ao relacionamento sino-europeu, al√©m de fornecer mais certeza para a recupera√ß√£o da economia mundial e a estabilidade da situa√ß√£o internacional.

Artigo de: Cui Hongjian
Diretor do Departamento de Estudos Europeus do Instituto de Estudos Internacionais da China

Tradução: Inês Zhu
Revis√£o: Layanna Azevedo

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.