Novos percursos acessíveis ao Castelo de Palmela

Novos percursos acessíveis ao Castelo de Palmela

955

O Município de Palmela lançou o concurso público para a empreitada que vai criar percursos acessíveis no Castelo de Palmela, no valor de 363 mil euros, cofinanciada no âmbito do POR Lisboa 2020.

O objetivo deste projeto tem a ver com a acessibilidade de todos os cidadãos a todas as estruturas do Castelo, sem limitação de barreiras físicas, uma iniciativa que pretende passar a ser um exemplo ao nível das acessibilidades.

A diversidade de áreas e de materiais existentes no Castelo obrigou a um estudo detalhado e à procura de soluções diferenciadas. Serão criados vários percursos, maioritariamente em pedra, com trajetos simples e bem integrados nos locais onde se desenvolvem, utilizando pavimentos confortáveis, antiderrapantes e que permitem a circulação de pessoas a pé, em cadeiras de rodas ou com carrinhos de bebé.

Nos locais em que, devido ao relevo do terreno, é impossível desenvolver estes percursos, vão ser criadas rampas e um grande passadiço metálico. Esta estrutura ficará perfeitamente enquadrada no local, discreta e com uma imagem contemporânea. Será ainda feita uma intervenção nas zonas verdes, utilizando espécies autóctones e presentes no local.

O Castelo de Palmela é visitado por cerca de 100 mil pessoas por ano. Com esta intervenção, pretende-se proporcionar-lhes melhores condições de fruição e atrair novas/os visitantes. Embora o Castelo não esteja abrangido pelas obrigações de promoção da acessibilidade previstas por lei, o Município procurou aplicar esses requisitos nesta intervenção.

A Câmara Municipal já tinha lançado um primeiro concurso para esta obra, que ficou deserto, pelo que está agora a ser relançado, com um preço base superior.

Partilhe:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close