Home » Sa√ļde » O Algarve participa no Estudo nacional sobre asma
O Algarve participa no Estudo nacional sobre asma

O Algarve participa no Estudo nacional sobre asma

A USF Ria Formosa em Faro e a USF Gilão em Tavira participam no estudo Epi-Asthma, que irá caracterizar o perfil do doente e determinar a prevalência da asma.

O ‚ÄúEPI-ASTHMA – Preval√™ncia e caracteriza√ß√£o das pessoas com asma, de acordo com a gravidade da doen√ßa, em Portugal‚ÄĚ chegou ao Algarve, depois de passar por diversos concelhos dos distritos do Norte, Centro e Lisboa e Vale do Tejo.

O estudo, que pretende determinar a preval√™ncia da asma, assim como caracterizar o perfil do doente asm√°tico, chega agora aos concelhos de Tavira e Faro. A partir do in√≠cio de setembro, utentes de duas unidades de sa√ļde ir√£o ser contactados por telefone para convite √† participa√ß√£o. As pessoas que aceitarem o convite ser√£o novamente contactadas para avalia√ß√£o de sintomas respirat√≥rios, podendo ser convidadas a participar numa avalia√ß√£o cl√≠nica, que ser√° realizada numa unidade m√≥vel, para a confirma√ß√£o do diagn√≥stico de asma.

A implementa√ß√£o do estudo, uma iniciativa do Instituto de Investiga√ß√£o em Ci√™ncias da Vida e Sa√ļde (ICVS), da Universidade do Minho (UMinho), do Centro de Investiga√ß√£o em Tecnologias e Servi√ßos de Sa√ļde (CINTESIS), da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e da AstraZeneca, ir√° decorrer em todo o territ√≥rio continental, em articula√ß√£o com m√©dicos de 38 unidades de sa√ļde dos cuidados de sa√ļde prim√°rios de todo o pa√≠s e contar√° com uma unidade m√≥vel. Na regi√£o do Algarve prev√™-se a avalia√ß√£o de sintomas por telefone de 338 pessoas, 82 pessoas na unidade m√≥vel e a caracteriza√ß√£o de 20 doentes com asma.

A conclusão do estudo a nível nacional está prevista para início de 2024, com uma avaliação de sintomas respiratórios de 7500 pessoas por telefone, 1800 pessoas na unidade móvel e caracterizados 460 doentes com asma.

A supervisão do registo e análise dos dados, interpretação dos resultados e respetiva divulgação, com total independência científica, estará a cargo do ICVS/UMinho e do CINTESIS/FMUP. A AstraZeneca é responsável pela definição da estrutura, o enquadramento e a robustez necessária à realização do estudo, com vista à mobilização dos peritos, investigadores e departamentos técnicos adequados. O EPI-ASTHMA conta ainda com uma Comissão Científico-Estratégica, da qual fazem parte o Prof. Jaime Correia de Sousa (ICVS/UMinho), o Prof. João Fonseca (CINTESIS/FMUP) e a Dra. Filipa Bernardo (AstraZeneca) e com o patrocínio científico da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) e da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP).

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.