Home » Desporto » Motorizados » O jovem piloto Kiko Maria quer ser campe√£o em 2018
O jovem piloto Kiko Maria quer ser campe√£o em 2018
Kiko Maria: Quero ser campe√£o em 2018

O jovem piloto Kiko Maria quer ser campe√£o em 2018

O jovem Francisco ‘Kiko’ Maria, terminou o primeiro ano da sua carreira de piloto de motos, com uma brilhante vit√≥ria no Circuito do Estoril, prova a contar para o campeonato nacional de velocidade em 2017.

Demonstrando uma evolu√ß√£o muito positiva ao longo de um ano em que teve de enfrentar adversidades provocadas por les√Ķes, o jovem com 13 anos de idade j√° pensa na √©poca de 2018, projetando um objectivo que n√£o √© apenas dar continuidade √† presen√ßa em provas internacionais, mas lutar pelo n√ļmero 1 nas pistas do Campeonato Nacional de Velocidade. O primeiro ano est√° encerrado… por isso, agora √© tempo de preparar a segunda √©poca em pista.

1. Que balanço fazes depois deste primeiro ano de corridas?

“Senti que evolui e que alcancei os meus objectivos. Quando me apresentei no inicio do ano, ainda com pouco tempo em cima da moto, tinha ideias claras sobre o que queria desta temporada. Na realidade vivi o melhor (p√≥diuns e vit√≥rias) e o pior (quedas e les√Ķes), mas com isso aprendi a superar-me (na dor e no sofrimento) e cheguei ao final do ano, com muito mais rodagem, com um grande andamento e com a sensa√ß√£o do dever cumprido.”

2. O que foi mais complicado neste primeiro ano?

“A falta de experi√™ncia – horas em cima da moto – o desconhecimento da grande maioria do circuitos quer em Portugal, quer em Espanha e o n√≠vel dos Campeonatos onde participei (CEV, CNV e uma prova do ETC), s√£o os pontos mais relevantes. Sinceramente andar no meio dos outros pilotos foi a tarefa mais dif√≠cil, para quem d√° os primeiros passos. Depois as quedas, as les√Ķes e ultrapassar o medo depois destas. Foi um ano muito duro.”

3. Vencer na √ļltima corrida foi como…explica!

“Vencer no Estoril foi algo que j√° esperava e para o qual me preparei a √©poca toda. Obvio que at√© passar a bandeira de xadrez, nada est√° garantido, mas a partir da quinta volta, senti que tinha condi√ß√Ķes para ganhar porque estava a aumentar a dist√Ęncia para o segundo, a cada volta. Foi o reflexo do trabalho muito intenso ao longo dos √ļltimos meses, supervisionado pelo meu treinador Ismael Bonilla, e sempre com o apoio dos meus pais, presentes em todos os momentos da minha curta carreira. Chorei de alegria, porque lhes consegui dar esta fant√°stica prenda, ainda em 2017, estendendo este entusiasmo aos meus fans e aos patrocinadores.”

4. O que queres fazer em 2018, agora com maior responsabilidade por seres j√° vencedor em 2017!

“Neste momento o objectivo para 2018 s√≥ pode ser um. Ser Campe√£o Nacional. √ďbvio que n√£o ser√° f√°cil, porque felizmente o n√≠vel competitivo em Portugal subiu e √© mais elevado, mas prometo trabalhar, continuar no meu crescimento e fazer tudo para alcan√ßar este objectivo.”

5. Qual a pista que mais gostas daquelas onde estiveste…porqu√™?

“Motorland, em Aragon porque √© um circuito grande e com curvas r√°pidas e que me despertam uma adrenalina e prazer na pilotagem muito especial.”

6. O que te levou a querer ser piloto…tradi√ß√£o familiar, inspira√ß√£o de outros pilotos…?

“Quando era mi√ļdo, via as corridas de MotoGP com o meu av√ī e com a minha m√£e, e adorava. Mais tarde fui a Jerez ver uma prova de MotoGP ao vivo, e aquilo que senti fez-me ficar apaixonado pela competi√ß√£o. Os meus pais compraram-me uma RAV para dar umas voltas e com meia d√ļzia de horas em cima da moto estava a fazer uma corrida no Autodromo de Navarra, e consegui o 1¬ļ p√≥dio (3¬ļ lugar).”

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.