Home » Atualidade » Nacional » Ordem dos M√©dicos confirma condena√ß√£o por neglig√™ncia

Ordem dos Médicos confirma condenação por negligência

O Conselho Nacional da Ordem dos Médicos rejeitou por unanimidade, o recurso apresentado por dois médicos, que pretendiam contestar uma condenação por negligência médica, que ocorreu no Hospital da CUF em 2004.

Segundo o Seman√°rio Sol online, nove anos depois e com o processo civel ainda a decorrer, a Ordem dos M√©dicos confirmou o ato negligente, que “impediu os profissionais de chegar “atempadamente” ao diagn√≥stico certo”, mantendo a pena de censura que o Conselho Disciplinar da Ordem, j√° tinha aplicado em 2009.

A not√≠cia do SOL refere que o epis√≥dio que deu origem √† san√ß√£o da Ordem e ao processo civel que est√° a decorrer, ocorreu na urg√™ncia do Hospital da CUF, quando uma paciente de 79 anos de idade, sentiu fortes dores no est√īmago e foi levada duas vezes na mesma semana, pelas filhas, √† urg√™ncia daquela unidade hospitalar.

Na primeira ida a paciente fez an√°lises e um raio x, tendo sido receitados medicamentos para as dores. Na segunda ida √†quele hospital, fez uma endoscopia e foi mandada para casa, onde o seu estado de sa√ļde piorou. Aconselhada pelo m√©dico de fam√≠lia, foi conduzida ao Hospital de S. Jos√©, onde lhe foi diagn√≥sticado um “enfarte agudo do mioc√°rdio”. A paciente entretanto n√£o conseguiu resistir e faleceu um m√™s depois.

Em declara√ß√Ķes √† imprensa √† data dos fatos, o director cl√≠nico do Hospital da CUF, ter√° inclusivamente dado raz√£o √° fam√≠lia da v√≠tima, “considerando que foi cometido um ‚Äúerro lament√°vel‚ÄĚ. Uma das filhas, avan√ßou ent√£o com uma queixa na Ordem, contra os tr√™s m√©dicos que assistiram a m√£e no Hospital da CUF.

O SOL refere, que durante o inqu√©rito, os visados ter√£o alegado “que a doente lhes tinha dito que era frequente ter dores de est√īmago e garantiram que as an√°lises n√£o revelaram qualquer problema card√≠aco”, argumentos que o Conselho Disciplinar da Ordem, n√£o aceitou, tendo proferido a condena√ß√£o com pena de censura, porque ‚ÄúNem sequer colocaram como hip√≥tese o enfarte do mioc√°rdio e era mandat√≥rio que o fizessem nas circunst√Ęncias concretas do caso‚ÄĚ.

Fontes: SOL/Catarina Guerreiro

Partilhe:
O Conselho Nacional da Ordem dos M√©dicos rejeitou por unanimidade, o recurso apresentado por dois m√©dicos, que pretendiam contestar uma condena√ß√£o por neglig√™ncia m√©dica, que ocorreu no Hospital da CUF em 2004. Segundo o Seman√°rio Sol online, nove anos depois e com o processo civel ainda a decorrer, a Ordem dos M√©dicos confirmou o ato negligente, que "impediu os profissionais de chegar "atempadamente" ao diagn√≥stico certo", mantendo a pena de censura que o Conselho Disciplinar da Ordem, j√° tinha aplicado em 2009. A not√≠cia do SOL refere que o epis√≥dio que deu origem √† san√ß√£o da Ordem e ao processo…

Review Overview

User Rating: 4.75 ( 1 votes)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.