Home » Sociedade » Escolas e universidade » Os meios que facilitam a aprendizagem do ingl√™s
Os meios que facilitam a aprendizagem do inglês

Os meios que facilitam a aprendizagem do inglês

O British Council, a organiza√ß√£o do Reino Unido para as rela√ß√Ķes culturais e para as oportunidades educativas, reflete sobre as transforma√ß√Ķes no ensino de ingl√™s, que, com o novo ano, faz parte de muitas resolu√ß√Ķes.

As conclus√Ķes do estudo The Future of English: Global Perspectives elencam o emprego e a educa√ß√£o como principais meios para aprender ingl√™s. A estes, juntou-se recentemente o entretenimento, que ganhou √≠mpeto no seguimento da explos√£o das redes sociais.

‚ÄúQuando chega janeiro, um dos grandes desafios dos estudantes √© a aprendizagem e o melhoramento das suas aptid√Ķes de l√≠ngua. A verdade √© que o ingl√™s j√° n√£o pode ser considerado um idioma estrangeiro, tal √© a forma como est√° integrado nas nossas vidas di√°rias. No British Council, estamos mais cientes do que nunca desta realidade, e entendemos que, para lecionar um ensino de qualidade, temos de nos adaptar e repensar o ensino, √† medida que incorporamos compet√™ncias interculturais e literacia digital‚ÄĚ, explica Ruth Horsfall, Diretora Acad√©mica do Ensino da L√≠ngua Inglesa no British Council Europe.

Aprendizagem personalizada, na qual o conceito de ‚Äúnativo‚ÄĚ √© dilu√≠do

Nesse sentido, no seguimento das conclus√Ķes do estudo The Future of English: Global Perspectives, a institui√ß√£o explica a transforma√ß√£o pela qual o ensino de ingl√™s tem passado nos √ļltimos anos. Estas mudan√ßas come√ßaram com a desconstru√ß√£o de um conceito que est√° bem presente na nossa sociedade: o de ‚Äúnativo‚ÄĚ de ingl√™s, que tem passado para uma conce√ß√£o mais flex√≠vel de l√≠ngua, baseada nas compet√™ncias lingu√≠sticas.

Considerando esta realidade, a aprendizagem é agora mais contextualizada, personalizada e individualizada, respondendo assim às necessidades atuais, mais ligadas às exigências práticas das vidas pessoais e profissionais dos estudantes.

Assim, h√° uma nova perspetiva para quem tem como resolu√ß√£o de Ano Novo aprender a l√≠ngua de Shakespeare. O foco √© muito mais a comunica√ß√£o e a oralidade, em vez da gram√°tica e do vocabul√°rio. Desta forma, derrubam-se as discrep√Ęncias detetadas por empregadores e funcion√°rios entre o ingl√™s que √© ensinado e o ingl√™s que √© de facto necess√°rio no local de trabalho.

A chave √© a aprendizagem integrada (ensino, aprendizagem e avalia√ß√£o como uma √ļnica filosofia), que equilibra m√©todos formais e informais de ensino. A isto junta-se um conceito de profici√™ncia de l√≠ngua mais flex√≠vel, que combina um uso mais informal de ingl√™s em ambientes de comunica√ß√£o tais como as redes sociais, com uma certifica√ß√£o formal de n√≠vel para necessidades laborais e para o estudo no estrangeiro.

Digitalização e Inteligência Artificial para aprendizagem individualizada e inclusiva da língua

Outro fator essencial para o ensino da língua é a disrupção que pode ser causada pela entrada de negócios globais, tais como a Google, no setor, através de abordagens baseadas na inteligência artificial (IA) e em propostas muito mais individualizadas de aprendizagem.

Desta forma, a pesquisa da The Future of English: Global Perspectives destaca alguns dos benef√≠cios do uso da IA no ensino da l√≠ngua. Tais como: ensino particular inteligente (explicar e responder √†s quest√Ķes dos alunos), conte√ļdo personalizado adaptado a necessidades individuais, feedback autom√°tico (corrigir e responder rapidamente), redimensionabilidade, imediatismo ou uma experi√™ncia de aprendizagem envolvente e apraz√≠vel proporcionada atrav√©s de interatividade ou ludifica√ß√£o, entre outros.

A IA tamb√©m tem o potencial de promover uma aprendizagem menos intrusiva e mais diversa. √Č uma proposta particularmente atrativa para estudantes que n√£o estejam totalmente acomodados no sistema atual, devido a diferen√ßas de desenvolvimento, f√≠sicas e psicol√≥gicas. Assim, facilita-se o acesso √† aprendizagem para alunos neuro-diversos e para os que apresentam disparidades entre o ingl√™s falado e escrito.

Negócios ou futebol, meios para a aprender

Em resposta a estas mudanças no estudo do inglês, o British Council oferece aos alunos uma série de recursos gratuitos que combinam novas metodologias para aprender inglês, ao disponibilizar uma proposta adaptada às necessidades e às agendas de cada aluno:

LearnEnglish Business English: O trabalho e a empregabilidade s√£o alguns dos meios para aprender ingl√™s de acordo com as conclus√Ķes do The Future of English: Global Perspectives. √Č por essa raz√£o que o British Council disponibiliza uma s√©rie de exerc√≠cios gratuitos, dedicados especialmente em aprender ingl√™s para o local de trabalho, com orienta√ß√£o espec√≠fica sobre como escrever emails ou prepara√ß√£o para uma entrevista de emprego

Premier Skills English: Aprender ingl√™s a ‚Äújogar‚ÄĚ futebol. Esta √© a proposta do British Council na ‘Premier Skills English’, plataforma na qual a aquisi√ß√£o de conhecimentos da l√≠ngua √© levada a cabo atrav√©s de conte√ļdo da Premier League e do mundo do futebol. Vocabul√°rio e express√Ķes futebol√≠sticos ou podcasts sobre jogos fazem parte desta proposta, diretamente ancorada no entretenimento enquanto meio para a aprendizagem da l√≠ngua

LearnEnglish Skills: Compreens√£o e express√£o orais e escritas para todos os n√≠veis (A1 a C1), que ajuda os alunos a melhorar o seu n√≠vel de ingl√™s e a prepararem-se para os seus exames e certifica√ß√Ķes.

LearnEnglish Teens: Em resposta √† necessidade de ensino personalizado, o British Council criou recursos especialmente adaptados para adolescentes e jovens adultos, que combina divers√£o e conte√ļdo descontra√≠do, aplicando m√©todos de aprendizagem formais e informais.

LearnEnglish Kids : O British Council tamb√©m oferece conte√ļdo gratuito adaptado a crian√ßas (6 aos 11 anos). Can√ß√Ķes, trava l√≠nguas, piadas e jogos online integram a proposta de aprender ingl√™s de maneira divertida.

Future Learn: Uma série de cursos destinados a adultos e adolescentes, com propostas específicas para melhorar a comunicação entre culturas em contextos multiculturais e multilíngues (Communicating across Cultures). Desta forma, as competências interculturais, uma das chaves já mencionadas no The Future of English: Global Perspectives, é explorada aprofundadamente. Esta plataforma também oferece uma vasta gama de cursos de formação sobre estudar e trabalhar no Reino Unido (Study UK: Preparing for work or Managing Your Wellbeing When Studying in the UK).

The Future of English: Global Perspectives resume as conclus√Ķes tiradas em mesas redondas com 92 especialistas e legisladores de pol√≠ticas educativas de 49 pa√≠ses e territ√≥rios em todo o mundo, incluindo Portugal. O estudo pode ser consultado total e gratuitamente no seguinte website: https://www.britishcouncil.org/future-of-english.

Sobre o British Council

O British Council √© a organiza√ß√£o internacional do Reino Unido para as rela√ß√Ķes culturais e oportunidades educativas. Promovemos a paz e a prosperidade, ao construir pontes, compreens√£o e confian√ßa entre o Reino Unido e os pa√≠ses de todo o mundo. Fazemo-lo atrav√©s do nosso trabalho em artes e cultura, da educa√ß√£o e da l√≠ngua inglesa. Trabalhamos em mais de 200 pa√≠ses e territ√≥rios e estamos no terreno em mais de 100 pa√≠ses. Em 2021-22, cheg√°mos a 650 milh√Ķes de pessoas (https://www.britishcouncil.org).

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.