Home » Atualidade » Internacional » POL√ćTICA E HONESTIDADE‚Ķ N√ÉO RIMAM

POL√ćTICA E HONESTIDADE‚Ķ N√ÉO RIMAM

Lucieny Martins

Lucieny Martins

Estamos vivendo num mundo onde a cada dia explode um novo esc√Ęndalo. O car√°ter, a honestidade e os valores morais est√£o cada vez mais deixados de lado. Onde aparentemente o dinheiro compra tudo, ou quase tudo. O que n√£o se faz por dinheiro, por status ou para aparecer na m√≠dia?

Na política nem se fala, só se ouve falar em corrupção.

O povo vai as ruas cobrar seus direitos, as promessas de investimentos em √°reas priorit√°rias e atitude digna, transparente e honesta por parte dos representantes, mas tenho minhas d√ļvidas quanto ao rumo que os efeitos destas manifesta√ß√Ķes possam tomar. Pol√≠ticos s√£o ardilosos, mudam os nomes das propostas, mas as pr√°ticas continuam as mesmas, camufladas. E a popula√ß√£o, mal informada, n√£o percebe que pode ficar pior do que estava antes.

N√£o gosto da frase ‚Äúo povo merece os pol√≠ticos que tem‚ÄĚ, mas infelizmente concordo em uma pequena parte, pois √© o pr√≥prio povo que os colocam l√°.

Me pergunto se quando se √© acomodado n√£o √© porque se √© conivente? √Č conveniente deixar rolar, porque assim continua o tal ‚Äújeitinho‚ÄĚ brasileiro. Ser√° que sa√≠mos mesmo do comodismo? Cobrar honestidade dos outros e n√£o agir corretamente no dia-a-dia √© no m√≠nimo contradit√≥rio. Mas a insatisfa√ß√£o acaba gerando isso, pois um governo que desvia verbas que seriam para melhorar a vida dos seus cidad√£os, e s√£o embolsadas por uma minoria para facilitar as pr√≥prias vidas, acaba gerando a sonega√ß√£o de impostos e aumentando as maracutaias feitas em nome da sobreviv√™ncia. Mas √© claro que um erro n√£o justifica outro!

A mudança que queremos tem de começar em nós mesmos. Deixar de praticar pequenos delitos que aparentemente são inofensivos e ninguém vai perceber, não vai fazer mal a ninguém.

O grande fil√≥sofo S√≥crates, que era s√°bio justamente por n√£o se achar s√°bio, por achar que nada sabia, se por aqui estivesse nos dias de hoje, creio que executaria mais r√°pido a sua senten√ßa de morte. Segundo Plat√£o, ‚Äúdentre todos os homens que conheceu, foi o melhor e tamb√©m o mais s√°bio e o mais justo‚ÄĚ.

Na pris√£o, aguardando o dia de sua morte, um amigo prop√Ķe uma fuga e ele se recusa, prefere morrer a viver de modo t√£o vergonhoso, indo contra suas convic√ß√Ķes. Para ele, o importante n√£o era simplesmente viver, mas viver bem. O que consistia em viver segundo a virtude e a justi√ßa.

Na concepção de Sócrates, políticos eram todos aqueles que dedicavam suas vidas, a cuidarem do todo da Pólis (cidade). Não somente os governantes.

Então mesmo que não estejamos no poder, façamos a nossa parte politicamente. Cuidemos do que nos é possível.

E aos nossos governantes, desejo o que Sócrates deixou em testamento aos filhos, que quando ficassem grandes, fossem atormentados pelos seus questionamentos aos cidadãos, a fim de que eles preferissem mais a virtude do que o dinheiro, na condução de suas vidas.

Por: Lucieny Gonçalves Martins no Brasil
“escreve em portugu√™s do Brasil”

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.