Home » Sa√ļde » Pr√©mio de Medicina Interna 2024 atribu√≠do a Lu√≠s Campos
Prémio de Medicina Interna 2024 atribuído a Luís Campos

Prémio de Medicina Interna 2024 atribuído a Luís Campos

O Pr√©mio Nacional de Medicina Interna 2024 foi atribu√≠do a Lu√≠s Campos, fundador e presidente do Conselho Portugu√™s para a Sa√ļde e Ambiente e comiss√°rio do Plano Nacional de Sa√ļde 2021-2030.

Lu√≠s Campos destaca-se ainda pelas suas fun√ß√Ķes atuais de presidente do Comit√© de Qualidade de Cuidados e Assuntos Profissionais da Federa√ß√£o Europeia de Medicina Interna e da coordena√ß√£o da Medicina Interna da Cl√≠nica CUF Bel√©m.

Recebido com fortes aplausos da plateia, Lu√≠s Campos agradeceu ao ‚ÄúProf Jos√© Delgado Alves e a todos os signat√°rios da proposta da minha pessoa para receber este pr√©mio e √† dire√ß√£o da Socidade Portuguesa de Medicina Interna por me ter escolhido‚ÄĚ. Lu√≠s Campos dedicou depois o pr√©mio √† sua fam√≠lia e √†s ‚Äúequipes fant√°sticas com quem trabalhou, citando a can√ß√£o de de Richard Rodgers,‚ÄúYou Will Never Walk Alone‚ÄĚ. Referiu ent√£o e chamou ao palco a equipa do Servi√ßo de Medicina do Hospital S√£o Francisco de Xavier, que dirigiu durante 16 anos, a do Servi√ßo de Urg√™ncia do mesmo hospital, do qual foi diretor durante tr√™s anos, a da dire√ß√£o da SPMI, da qual foi presidente e a do secretariado do N√ļcleo de Doen√ßas Autoimunes da SPMI, que coordenou ao longo de oito anos.

Como mensagem final, o tamb√©m Honorary Fellow do American College of Physicians e Fellow da European Federation of Internal Medicine deixou uma nota de esperan√ßa para a sua especialidade de elei√ß√£o. ‚ÄúTodos sabemos a crise que a Medicina Interna atravessa e espero que tenhamos capacidade de a ultrapassar. Isso come√ßa por reconhecer que temos a mesma matriz gen√©tica, mas diversos fen√≥tipos de ser internista. Tenho a profunda convic√ß√£o que a incerteza do futuro, o tipo de doentes que temos de cuidar, a hiperespecializa√ß√£o crescente e as principais inova√ß√Ķes organizacionais na √°rea hospitalar necessitam do nosso modelo de Medicina Interna‚ÄĚ.

O especialista em Medicina Interna, p√≥s-graduado em Dire√ß√£o de Servi√ßos de Urg√™ncia pelo INDEG Business School, com Mestrado em Gest√£o da Qualidade dos Servi√ßos de Sa√ļde pela Universidade de M√ļrcia e compet√™ncias em Emerg√™ncia M√©dica e em Gest√£o, pela Ordem dos M√©dicos, aceitou o desafio de integrar v√°rias comiss√Ķes hospitalares ao longo da sua carreira.

Simultaneamente, foi coordenador para os cuidados hospitalares do Grupo de Apoio √† Implementa√ß√£o de Pol√≠ticas de Sa√ļde do Minist√©rio da Sa√ļde, em 2021 e 2022, membro do Conselho Nacional para a Forma√ß√£o Profissional Cont√≠nua da Ordem dos M√©dicos, de 2019 a 2022, membro da Comiss√£o Nacional dos Centros de Refer√™ncia. de 2006 a 2022, Professor Auxiliar Convidado da Nova Medical School, de 2013 a 2021.

Foi tamb√©m membro do Conselho M√©dico da Jos√© de Mello Sa√ļde, de 2015 a 2016, presidente da Comiss√£o Nacional de Qualidade, de 2009 a 2016, membro da Comiss√£o de Acompanhamento da Reforma Hospitalar, de 2013 a 2015, membro da plataforma Gulbenkian Health for the Future, de 2013 a 2014.

O internista integrou o grupo de trabalho que elaborou o relat√≥rio de Portugal para o relat√≥rio da Organiza√ß√£o para a Coopera√ß√£o e Desenvolvimento Econ√≥mico (OCDE) sobre Geographic Variations in Healthcare, em 2014, a doc√™ncia enquanto professor convidado da Escola Nacional de Sa√ļde P√ļblica, de 2011 a 2014, a Comiss√£o Cient√≠fica para as Boas Pr√°ticas Cl√≠nicas, de 2011 a 2014, a coordena√ß√£o nacional do Registo de Sa√ļde Eletr√≥nico, em 2011.

Assumiu ainda a responsabilidade de ser consultor do Infarmed para a introdu√ß√£o de novos medicamentos, de 2007 a 2011, assim como a participa√ß√£o na equipa da Jos√© de Mello Sa√ļde que coordenou as propostas de desenho e modelo de governa√ß√£o cl√≠nica para os concursos de constru√ß√£o de quatro novos hospitais em regime de PPP, de 2003 a 2009, dois dos quais est√£o constru√≠dos em Braga e Vila Franca de Xira.

√Č de salientar o seu percurso como consultor do Governo de Macau, na √°rea da Sa√ļde, na prepara√ß√£o da transi√ß√£o para China, de 1997 a 1999, coordenador da Comiss√£o de Reestrutura√ß√£o das Urg√™ncias nos A√ßores, em 1998, adjunto da Dire√ß√£o Cl√≠nica do Hospital S. Francisco Xavier, de 1994 a 1996.

Lu√≠s Campos apresenta um curr√≠culo j√° com m√ļltiplos cargos na organiza√ß√£o de reuni√Ķes cient√≠ficas, entre os quais presidente do 18.¬ļ CNMI, em 2019, presidente do 21.¬ļ CNMI, em 2015, presidente do 2.¬ļ F√≥rum Internacional sobre o Doente Cr√≥nico, em 2010, presidente do 1.¬ļ Congresso Nacional de Autoimunidade, em 2009, vice-presidente do 6th International Congress on Autoimmunity, em 2008 e presidente do 1.¬ļ F√≥rum Internacional sobre o Doente Cr√≥nico, em 2006.

Foi bolseiro do British Council no Hammersmith Hospital, em Londres, em 1986. Entre 1984 e 1986 foi respons√°vel pela supervis√£o das equipas m√≥veis de Emerg√™ncia do Servi√ßo ‚Äú115‚ÄĚ, da PSP de Lisboa, Porto, Coimbra e Set√ļbal, de 1984 a 1986, assim como respons√°vel pelo Servi√ßo de Medicina do Hospital de Lagos, de 1981 a 1982.

√Č membro do Conselho Cient√≠fico de v√°rias revistas cient√≠ficas nacionais, tendo realizado mais de 500 confer√™ncias, foi autor ou coautor de cerca de 340 comunica√ß√Ķes, dezenas de publica√ß√Ķes, 16 cap√≠tulos de livros e foi coeditor de dois livros.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.