Home | Saúde | Prevenir o aumento de peso em tempos de COVID-19
Prevenir o aumento de peso em tempos de COVID-19
Artigo de Rita Verdasca, nutricionista nos Laboratórios SYNLAB

Prevenir o aumento de peso em tempos de COVID-19

Com o aparecimento da COVID-19 – que obrigou ao encerramento temporário dos ginásios numa fase inicial, obrigatoriedade de distanciamento social e, nos casos de infeção positiva, isolamento profilático obrigatório – muitos portugueses admitem ter deixado de praticar exercício físico de forma regular, e descurar largamente a sua alimentação. Um descuido que pode ter consequências graves na população que apresenta uma predisposição elevada para a obesidade.

Conhecer o seu perfil genético através de uma análise nutrigenética avançada pode revelar-se um aliado muito importante na manutenção de um corpo mais saudável, que nos faça sentir bem com o nosso interior, e na prevenção do aumento de peso e obesidade. Diversos estudos comprovaram que pessoas com obesidade obtiveram melhores resultados na perda de peso através da personalização da dieta – adaptando a sua alimentação de acordo com as necessidades nutricionais especificas do seu organismo – comparativamente com as que realizaram planos alimentares genéricos.

E a explicação para estes resultados é muito simples: a nossa genética é única e, como tal, as nossas necessidades nutricionais também. É por isso que o mesmo plano alimentar pode ter resultados excelentes numa pessoa, e não produzir qualquer efeito noutra. Um exemplo real muito comum é a tolerância ao café. Há quem consiga beber vários cafés durante o dia, e dormir bem à noite; e outras pessoas só conseguem beber um ou dois cafés até à hora de almoço, e sentem dificuldades a adormecer durante a noite se ultrapassarem essa média. Isto está relacionado com a nossa genética única, e com a forma como o nosso organismo metaboliza e processa os vários alimentos.

Para saber tudo sobre o impacto da genética na sua alimentação, basta apenas uma simples análise ao sangue ou saliva. A análise NutriHealth, por exemplo, tem-se revelado um verdadeiro guia pessoal e personalizado de nutrição, atividade física, metabolismo e estilo de vida. Este teste de nutrigenética avançado avalia fatores genéticos e ambientais muito importantes para desvendar qual o tipo de alimentação mais recomendada para cada um de nós, com base no nosso ADN. Identifica a quantidade de nutrientes e vitaminas que o seu corpo necessita para funcionar de forma saudável; a capacidade do seu metabolismo processar açucares e gorduras, álcool, cafeína e até a lactose. E revela como adaptar os seus hábitos alimentares através da sua insaciabilidade e sensação de fome, bem como pela sua perceção de sabor doce e amargo.

É, ainda, uma excelente análise para ajudar a prevenir o aumento de peso, na medida em que identifica a predisposição para o desenvolvimento de obesidade e para a dependência de nicotina e álcool, que estão diretamente associados a uma aceleração do envelhecimento. Inclui também indicação do tipo de treino mais recomendado para si, se a sua genética revela que tem uma maior predisposição para treino de força (musculação), de resistência (cardiovascular) e o seu risco de lesões.

É importante não confundir a análise nutrigenética com a intolerância alimentar. A Intolerância alimentar avalia a resposta do sistema imunitário face a determinados alimentos, indicando a necessidade de limitação do seu consumo (ou eliminação temporária da dieta) quando fica comprovada a reatividade do nosso organismo a esse alimento. Quando dizemos que um alimento nos caiu mal, estamos normalmente a falar de uma intolerância alimentar. A análise nutrigenética determina que alimentos deve incluir ou evitar no seu plano alimentar, em função do seu perfil genético. Os dois testes são complementares e permitem melhorar a saúde através da alimentação.

Acredito que, a longo prazo, a nutrigenética pode revelar-se a única maneira de otimizar a nutrição para atingir um estado de saúde ótimo, bem-estar e promover a desaceleração da deterioração associada ao processo de envelhecimento.

Rita Verdasca
Nutricionista / Laboratórios SYNLAB

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O site 'ipressJournal' utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante. LER MAIS

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close