Home | Sociedade | Solidariedade | Rastreio de mama com tecnologia de tomossíntese no Algarve
Rastreio de mama com tecnologia de tomossíntese no Algarve
O Algarve já dispõe de uma unidade móvel de rastreio de mama com tecnologia de tomossíntese

Rastreio de mama com tecnologia de tomossíntese no Algarve

Numa resposta ao apelo da Associação Oncológica do Algarve (AOA), para a aquisição de uma unidade móvel de rastreio de mama incluindo tecnologia de tomossíntese, os Rotários do Algarve, o “ Wolf Valley Charity” e o “Central Algarve Ladies Luncheon Group”, aderiram à idéia, promovendo diversas iniciativas solidárias, para a obtenção de fundos.

Os eventos de angariação de fundos promovidos pelas três organizações, reuniram fundos que associados aos apoios comunitários, permitiram a compra daquela unidade móvel de alta tecnologia, a qual chegou ao Algarve no final de maio, tendo iniciado as operações para que está vocacionada, no início de junho.

O cheque daquelas organizações, no valor total de 63.037EUR foi entregue à Presidente da AOA, Maria de Lurdes Marques da Silva e Sousa Santos Pereira, pelo Governador do “Rotary Club Estoi Palace International” Distrito 1960, Abílio Lopes, na passada quinta-feira dia 27 de junho, no Centro de Saúde de Albufeira, local onde a unidade está presentemente situada

Numa receção promovida posteriormente no Restaurante Casa do Cerro em Albufeira, Maria de Lurdes a Presidente da AOA, lembrou o ex-presidente da AssociaçãoAOA, Dr. José Santos Pereira, recentemente falecido, que não teve a oportunidade de ver a concretização do sonho da nova unidade móvel.

O Dr. Santos Pereira lutou durante toda a sua vida por um melhor tratamento para pacientes com cancro, reconhecendo que a deteção antecipada era crucial, a sua visão incitou há 15 anos a primeira unidade móvel de triagem de mama no Algarve e a Unidade de Radioterapia de Faro. O seu sonho prossegue com esta nova e moderna unidade de triagem móvel de mama.

A média mundial de cancro de mama por 100.000 é de 55,14 mulheres, a média Europeia é de 73,8 mulheres e, só no Algarve, a média é assustadora para 91,6 mulheres, pelo que a necessidade de equipamentos de deteção de alta tecnologia era de facto crítica.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.