Home » Sociedade » Escolas e universidade » Reabilita√ß√£o de edif√≠cio para resid√™ncia universit√°ria
Reabilitação de edifício para residência universitária

Reabilitação de edifício para residência universitária

O edifício anexo ao Museu Nacional de História Natural e Ciência, em Lisboa, bem como o Casario Poente, vão ser reabilitados e adaptados a residência universitária, uma iniciativa contratual entre a EastBanc Portugal e a Universidade de Lisboa.

O contrato terá uma duração de 30 anos e visa a criação de uma Residência Universitária, Restauração, Comércio e Serviços.

No √Ęmbito deste acordo, a EastBanc Portugal ser√° respons√°vel pela reabilita√ß√£o do espa√ßo da Biblioteca e Sala do Conselho que ser√° para uso da Universidade, assim como da Sala e Biblioteca Vandelli que ser√° utilizada como sala de estudo para os residentes da Resid√™ncia Universit√°ria e tamb√©m pela Universidade.

O projeto de reabilitação, sob a orientação do reconhecido arquiteto Falcão de Campos, visa promover a revitalização destes edifícios, ambos situados no bairro do Príncipe Real. Esta parceria está alinhada com a estratégia da EastBanc Portugal de continuamente dinamizar o bairro do Príncipe Real e oferecer alojamento estudantil e mais serviços relevantes para a comunidade.

Tiago Eir√≥, CEO da EastBanc Portugal, diz a prop√≥sito, que: ‚ÄúSabemos que existe uma lacuna na oferta de resid√™ncias de estudantes em Portugal, nomeadamente em Lisboa, que tem vindo a receber cada vez mais estudantes, todos os anos, incluindo estrangeiros. Fecharmos este acordo significa estarmos n√£o s√≥ a contribuir com mais oferta de alojamento para este p√ļblico, mas tamb√©m a contribuir para a cont√≠nua revitaliza√ß√£o do bairro do Pr√≠ncipe Real, que ganhar√° com este projeto mais vida e dinamismo. E, ainda por cima, com a Universidade de Lisboa, nosso vizinho e parceiro h√° cerca de 20 anos no Pr√≠ncipe Real‚ÄĚ.

Nas palavras de Lu√≠s Ferreira, reitor da Universidade de Lisboa, “este projeto complementa o programa que temos em curso de disponibiliza√ß√£o de resid√™ncias de estudantes, no √Ęmbito do qual pretendemos atingir as 2.500 camas at√© 2027, diversificando assim a oferta em Lisboa“.

Este acordo surge num per√≠odo em que o n√ļmero de estudantes do ensino superior em Portugal nunca foi t√£o elevado, tendo crescido 20% nos √ļltimos seis anos. A Universidade de Lisboa tem atualmente mais de 50.000 alunos, sendo perto de 9.000 os estudantes estrangeiros. A cidade de Lisboa disp√Ķe atualmente de cerca de 5.500 camas, como apontam dados do setor imobili√°rio, oferecendo a Universidade de Lisboa, at√© agora, cerca de 1.200 camas. Outros estudos concluem tamb√©m que Lisboa e Porto carecem de pelo menos 20.000 camas adicionais para responder √†s necessidades da comunidade acad√©mica.

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.