Home » Ambiente & Natureza » Reciclagem de detritos vegetais em ribeiros
Reciclagem de detritos vegetais em ribeiros

Reciclagem de detritos vegetais em ribeiros

O eventual desaparecimento dos pequenos animais que vivem associados √†s areias, pedras e plantas aqu√°ticas dos ribeiros, em resultado de altera√ß√Ķes ambientais induzidas pelas atividades humanas ou altera√ß√Ķes clim√°ticas, ter√° um grande impacto na decomposi√ß√£o das folhadas, com efeitos nos ciclos dos nutrientes e do carbono.

O alerta é de um estudo internacional, no qual participou Verónica Ferreira, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), que avaliou os efeitos dos invertebrados na decomposição de detritos vegetais em ribeiros a nível global.

Neste estudo, publicado na Biological Reviews, uma equipa de 13 investigadores de 7 pa√≠ses, liderada por Kay Yue e Fuzhong Wu (Fujian Normal University, China), efetuou uma meta-an√°lise para avaliar quais os fatores que controlam o papel dos invertebrados no processo de decomposi√ß√£o de detritos vegetais em ribeiros. A t√©cnica utilizada ‚Äď meta-an√°lise ‚Äď permite a ¬ęintegra√ß√£o de evid√™ncia cient√≠fica publicada para abordar quest√Ķes a larga escala e at√© mesmo novas quest√Ķes que ainda n√£o tenham sido abordadas empiricamente¬Ľ, explica Ver√≥nica Ferreira. Foram considerados 141 estudos que cumpriam crit√©rios espec√≠ficos, que contribu√≠ram com 2707 observa√ß√Ķes em ribeiros n√£o polu√≠dos distribu√≠dos principalmente pela Am√©rica do Norte, Am√©rica do Sul, Europa, √Āsia Oriental e Oce√Ęnia.

Sobre a import√Ęncia de estudar estes processos, a investigadora da FCTUC real√ßa que os ribeiros, que constituem a maioria das linhas de √°gua numa bacia hidrogr√°fica, ¬ęrecebem grande quantidade de detritos vegetais produzidos pela vegeta√ß√£o circundante e s√£o estes detritos que v√£o sustentar em grande parte as cadeias alimentares nestes ecossistemas e tamb√©m a jusante, incluindo grandes rios e zonas costeiras¬Ľ.

A decomposi√ß√£o de detritos vegetais, prossegue, √© assim um ¬ęprocesso fundamental em ribeiros porque sustenta as cadeias alimentares aqu√°ticas e √© parte integrante dos ciclos de nutrientes e de carbono a n√≠vel global. √Č especialmente importante compreender quem s√£o os organismos intervenientes neste processo e como √© que estes organismos reagem a altera√ß√Ķes ambientais, porque altera√ß√Ķes na decomposi√ß√£o de detritos vegetais t√™m implica√ß√Ķes nas cadeias alimentares e nos ciclos de nutrientes e de carbono¬Ľ.

Neste estudo, verificou-se que, a n√≠vel global, a presen√ßa de invertebrados estimula a decomposi√ß√£o de folhadas em m√©dia em 74%, sendo o efeito mais forte quanto maior a densidade, biomassa e diversidade de invertebrados. Este resultado sugere que o eventual desaparecimento dos invertebrados dos ribeiros, em resultado de altera√ß√Ķes ambientais induzidas pelas atividades humanas ou altera√ß√Ķes clim√°ticas, ter√° um grande impacto na decomposi√ß√£o das folhadas, com efeitos nos ciclos dos nutrientes e do carbono.

Mas a maior surpresa para os investigadores foi o facto de verificarem que o papel dos invertebrados na decomposi√ß√£o de folhadas √© maior na fase inicial do que nas fases interm√©dias ou avan√ßadas do processo de decomposi√ß√£o, ao contr√°rio do que se pensava at√© agora. ¬ęIsto √© surpreendente porque tem sido demonstrado que os invertebrados trituradores preferem consumir folhada que j√° foi colonizada pelos decompositores microbianos que enriquecem a folhada em nutrientes e a tornam mais palat√°vel. No entanto, o maior papel dos invertebrados durante a fase inicial do processo sugere que os invertebrados podem estar menos dependentes da pr√©-coloniza√ß√£o microbiana da folhada do que se pensava¬Ľ, afirma Ver√≥nica Ferreira.

O estudo mostrou ainda que, √† escala global, ¬ęcarater√≠sticas ambientais, como acidez da √°gua, concentra√ß√£o de oxig√©nio e temperatura, e carater√≠sticas da folha s√£o igualmente importantes para regular o papel dos invertebrados na decomposi√ß√£o¬Ľ.

Face aos resultados obtidos, os investigadores destacam a import√Ęncia de se considerar os invertebrados em modelos globais de decomposi√ß√£o de detritos vegetais em ribeiros, para melhor descrever e antecipar os fluxos de carbono a n√≠vel global.

Universidade de Coimbra
Faculdade de Ciências e Tecnologia

Partilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.